13.4.11

3: Abertura para o novo


Curiosidade:
O que você fez de novo ultimamente?



Esta minha experiência de "renovação" já tinha iniciado parcialmente na semana passada, pois havia decidido que colocaria meus 5 sentidos e meu cérebro para experimentar coisas novas. Ainda não pretendia registrá-las e nem procurar um sentido maior, essa decisão veio depois.



Confesso que esta abertura para o novo é fantástica. A vida fica mais interessante. O novo desperta curiosidade e nos afasta da rotina e dos dias comuns, além de ser um grande exercício para o cérebro. 



Para esta abertura precisamos saber que não teremos garantia de que o novo será melhor, apenas diferente. Isso significa apostar no desconhecido. Mas confesso que quanto mais eu decido me aventurar nas pequenas e médias coisas, mais minha vida ganha sentido e prazer. Só precisamos sair da zona de conforto e dar o primeiro passo.



Gosto muito de estudar o cérebro e ultimamente fala-se muito sobre a neuroplasticidade; mas o que é isso?


Por mais de quatro séculos foi comum pensar que nossos cérebros se desenvolviam somente durante a infância e depois se tornava inflexível ao longo da vida adulta, dando uma falsa sustentação ao velho ditado “não se pode ensinar truques novos a um cachorro velho”. 
Porém, pesquisadores continuam a provar que essa teoria defasada não está correta e fornecem provas de que o cérebro humano pode se alterar através de estímulo mental, ginástica cerebral e novos aprendizados.


Neuroplasticidade, ou plasticidade cerebral, é a capacidade de remapeamento das conexões das nossas células nervosas, o processo que nos ajuda a continuamente aprender. 
Ela se refere à maneira do nosso cérebro agir e reagir à medida que experimentamos uma mudança em nosso ambiente ou desenvolvemos uma habilidade.



Estima-se que as características neuroplásticas do nosso cérebro influenciam mais de 100 bilhões de nossas células nervosas ao longo da vida. 
Quando nós usamos nosso cérebro de formas novas, nós criamos novos caminhos para comunicação neural. 
Mesmo quando adultos, o que nós aprendemos e ao que nos adaptamos ao longo da vida reorganiza nossos neurônios existentes. 
Portanto, a neuroplasticidade é o que nos permite aprender, memorizar e adaptar através da nossa experiência com o mundo a nossa volta.
Fonte: http://www.cerebromelhor.com.br/blog/template_permalink.asp?id=103




Por esta razão, insisti em diversificar minhas novas experiências e exercitar mais meu cérebro.
Se você não tem tempo, não se preocupe, comece devagar. 
No início, vivenciar o novo pode ser apenas usar um novo gloss, fazer um corte de cabelo diferente, mudar o trajeto para o trabalho, experimentar um prato novo, ler um livro interessante, ver um filme estrangeiro ou fazer palavras cruzadas. 




Mas também pode ser praticar um esporte, iniciar um novo hobby, escrever poesias, pular de para quedas, fazer aulas de canto, correr uma maratona, fazer mergulho submarino, aprender a cozinhar, ser voluntário em alguma instituição, viajar para a Ásia... 
Mudança é evolução e desapego do passado.


Evolução do homem

Não acredito que os homens com seus cérebros geralmente mais racionais e lógicos estejam lendo este Blog. Mas se existir algum, não se preocupe, esta foto acima é apenas para descontrair. Afinal, umas das características primordiais para a nossa felicidade é a habilidade de procurar manter o bom humor e a descontração. Estudos cada vez mais corroboram a eficácia da terapia do riso.  


Você já riu hoje?


Mas voltando à minha abertura para novas experiências, esses tempos fiz algo completamente novo pra mim, renovei meu guarda roupas e procurei comprar peças diferentes de tudo que já tive e cores que eu não estava acostumada a usar. 



Antes que haja algum tipo de recriminação, eu realmente estava precisando e além do mais,  fiz uma doação bem generosa.
Atualmente para cada peça nova que entra, uma ou mais são doadas.
Também investi em acessórios e detalhes que me fizessem ter a sensação de que posso me "reinventar" um pouco também na parte externa. Aliás, nunca tive o cabelo tão claro.



Como não fiz aulas de datilografia nem digitação na minha adolescência, achei que chegou o momento de aprender a digitar corretamente e sem erros. Então acessei um curso online gratuito e pratiquei até chegar no sexto nível. Confesso que não consegui passar deste ainda. Fiquei com preguiça de continuar, mas como não tem ninguém me pressionando a não ser eu mesma, serei indulgente e esperarei a vontade chegar.  Você quer testar?


Depois disso vi uma comédia em francês (sem legendas) para verificar se ainda lembrava deste idioma, pois estudei há mais de 10 anos. O filme "Na idade da pedra", foi feito em 2004 e tem em seu elenco o ator Gerard Depardieu. Gosto de ver filmes estrangeiros, acho que é primordial para quem quer manter a mente aberta. Mas como recentemente assisti a comédia americana "Ano um", de 2009, achei que são levemente similares. Porém ambos arrancaram algumas gargalhadas e por isso, valeu a pena. Recomendo ambos para quem aprecia o gênero "pastelão".



Também decidi comprar alguns produtos novos quando fui ao supermercado, principalmente alimentos. Experimentei bebidas novas, salgados e doces. Aprendi receitas novas, algumas deram muito certo, outras nem tanto. Amo me aventurar na cozinha e criar coisas novas. Poucas coisas são mais prazerosas para mim do que namorar, ler, dormir, cozinhar, receber os amigos para jantar, comer, conversar e filosofar sobre a vida. E viajar, claro!



Agora vou me contradizer um pouco e ao invés de me voltar para o "novo", retornarei ao "velho". No final de semana criei coragem e comprei cini de framboesa, de gengibirra, fanta uva, soda limonada, bala 7 belo, pipoca doce e pirulito de chupeta. Decidi que faria uma sessão "nostalgia" e voltaria a experimentar os sabores que marcaram a minha infância. 


Como esses produtos são doces! Mas foi agradável sair da rotina e voltar a ser criança. Esta experiência foi nova porque geralmente não nos permitimos mais certas atitudes e alimentos, geralmente com receio da opinião alheia.


Calma... Antes que você me recrimine por isso, deve saber que há mais de 20 anos eu tomo 3 litros de água por dia, sem falta. Geralmente não bebo nada durante as refeições, apenas em ocasiões especiais. Também adoro frutas, verduras e legumes, principalmente saladas, chás e sucos naturais. Mas não dispenso carnes, massas e doces, afinal, acho que o que importa é o equilíbrio e eu AMO comer e fazer exercícios.


Fui na Casa do queijo e comprei anis estrelado, pois vi no programa de culinária chamado Miss Dahl (canal FoxLife), uma receita que parece ser deliciosa. A chef inglesa utilizou este ingrediente. Trata-se de um prato da culinária indiana. 



Como não comprei os demais ingredientes ainda para finalizar a receita desejada, vou pausar agora para fazer um chá de anis estrelado e já volto.  ;)



Adorei o chá e ainda descobri propriedades bem interessantes:
Estrela-de-anis ou anis-estrela (Illicium verum) é conhecido também por suas propriedades antissépticas, antiinflamatórias, calmantes, digestivas e diuréticas. Na culinária, a estrela-de-anis é utilizada para produzir óleos essenciais e aromatizar bebidas alcoólicas, como a sambuca. É a partir desta planta que se produz o principal fármaco para tratamento da Gripe A, o Oseltamivir (nome comercial: Tamiflu).



Acessei o site do curso de idiomas gratuito chamado Livemocha e comecei a aprender mandarim. Ainda não avancei muito, mas pretendo. Há diversos idiomas disponíveis e é bastante interativo.


Mais uma confissão: não conheço quase nada sobre vinhos então comprei o livro: "Vinho para leigos, de Ed McCarthy e Mary Ewing-Mulligan. Por enquanto meu paladar leigo e  infantil me faz apreciar mais os espumantes suaves e doces. Mas pretendo deixá-lo mais apurado. 



Também tenho lido bastante e assistido a programas novos na TV. Tenho dito mais sim para determinados convites e de vez em quando procuro escutar um tipo de música que não conheço.

Na verdade, tomei a decisão de experimentar ao menos uma coisa nova por dia, a partir de hoje, para sempre. 


No ano passado, saí da minha zona de conforto e pela primeira vez participei de uma maratona aqui em Curitiba. Foi maravilhoso!


Aprendi que é um desafio receber ou acrescentar o novo em nosso cotidiano quando o sucesso não aparece imediatamente ou quando estamos presos em nossa zona de conforto, mas vencer este desafio pode significar um grande salto em direção a uma vida com mais sentido e valor.


Ah! 
Não posso deixar de comentar que como gosto de levar uma vida bastante reservada, iniciar este Blog também significou uma nova aventura, mas sinto que valerá a pena.



Alguma sugestão de algo novo que eu deva experimentar?



"A vida é maravilhosa se não se tem medo dela."
Charles Chaplin


3 comentários:

  1. Tem um homem lendo sim xD, e nem todos são tão racionais assim, conheço vários que se interessam por esse tipo de coisa, trabalhe nessa crença que teu subconsciente vai começar a filtrar menos e vaiencontrar mais homens desse tipo ( sugestão )

    ResponderExcluir
  2. Olá amigo!

    Não sei o que me deixou mais feliz, se foi...

    1) receber mais um comentário;
    2) saber que existe um homem acompanhando meu blog;
    3) ter recebido esta dica fantástica para eu "reprogramar" meu subconsciente em relação ao cérebro masculino!

    Muito obrigada!


    "As palavras são pequenas formas no maravilhoso caos que é o mundo; formas que focalizam e prendem idéias, que afiam os pensamentos, que conseguem pintar aquarelas de percepção."

    Diane Ackerman

    ResponderExcluir
  3. Sempre aprendendo com suas publicações! Obrigada!

    Ro

    ResponderExcluir

"Toda reforma foi em algum tempo uma simples opinião particular." (Ralph Waldo Emerson)