14.4.11

4: Tempo de entrega...


Olá!

Na noite anterior fiquei acordada lendo até muito tarde (aprox. 4.40h), então excepcionalmente, acordei as 11.25h.



Senti um prazer enorme por não sentir culpa por isso e desta forma rompi com comportamentos anteriores, principalmente autocríticas.
A partir de hoje, eu declaro ao universo:
Eu me permito dormir até mais tarde, quando não tiver compromissos, sem pensar que quase o planeta inteiro poderia cobrar minha produtividade e questionar meu comportamento.


Na verdade senti uma espécie de prazer e gratidão, pois mais uma vez fiz coisas que desejava e deixei o relógio de lado. O tempo passou a ser meu "aliado" nesta minha busca por uma vida com mais sentido.


Confesso que se eu fosse um animal em observação, logo concluiriam que sou um ser notívago.
Adoro o silêncio da madrugada para pensar, ler e escrever.



Mais uma decisão que estou me propondo, me importar cada vez menos com a opinião alheia. 
Sinto que este desafio exigirá muito de mim, mas estou me preparando à altura.


Não tomei café porque tinha marcado de almoçar com a minha mãe.
Decidi esperar para saborear algo quando estivesse com mais fome.
O alimento parece tão mais saboroso quando nosso organismo o pede, não?


Mas antes de sair, fiz uma longa pausa e não consegui evitar a pergunta: O que espero para o dia de hoje?

Fechei os olhos, respirei fundo e minha mente começou a "viajar".
Desta vez não consegui focar no agora e esquecer o restante.
Em segundos eu estava visualizando planos para o dia.
Também imaginei um grande projeto de vida que desejo conquistar e que envolve várias áreas.


Lembrei o quanto o autor que descrevi no dia anterior (Eckart Tolle), pede para nos desapegarmos até mesmo das expectativas de realizar grandes sonhos, pois a não realização dos mesmos poderia nos fazer sofrer. Ele conclui: a vida só existe no agora, não ocupe a sua mente com temas futuros.



Embora eu tenha gostado muito do seu ensinamento, discordo um pouco em relação a este tema.
Acredito que devemos ter sonhos, planos e projetos sempre.
Precisamos ter consciência de onde queremos chegar nesta vida terrestre.
Considero ter um planejamento de vida como algo fundamental.


O que não podemos fazer é imaginar que seremos felizes somente após certos acontecimentos.
Tenho a firme convicção de que não importa onde estejamos ou o que estejamos fazendo ou sentindo, podemos sentir prazer em viver agora mesmo.
Em minha opinião, ser feliz e estar bem é antes de tudo uma decisão.


Gosto da frase:

Shoot for the moon. Even if you miss you will land among the stars.

Mire na lua. Mesmo que você erre, estará entre as estrelas.
Por esta razão, tenho projetos ambiciosos, mas os mantenho em segredo.


Porém compartilharei uma das minhas singelas metas para os próximos 60 dias: Pretendo fazer um passeio de balão com meu amor. Será surpresa para ele.


Você pode estar se perguntando, mas você acabou de escrever aqui!
Pois é...
Hoje perguntei o que ele estava achando do meu Blog e ficou claro pelo seu olhar que ele não leu nada, provavelmente nem pretende.


Confesso que duas sensações bem opostas surgiram como um relâmpago:

O "ego" apareceu para me dizer que ele não se importa comigo, afinal eu havia enviado o link, comentado e ele não abriu.

Fazer o papel de vítima é um comportamento clássico, não é mesmo?


Mas logo em seguida, quase que imediatamente, outro pensamento surgiu. 
Lembrei do livro "Por que os homens fazem sexo e as mulheres fazem amor?", do casal Allan e Barbara Pease. O mesmo aborda como os últimos 50 mil anos marcaram tão profundamente as diferenças entre os cérebros masculino e feminino.


Então concluí:

Ele é homem!!! Eles geralmente tem um cérebro diferente. Mais lógico, racional. Esses temas que falam especificamente de sentimentos, reflexões e internalizações não pertencem à maior parte do mundo masculino. Eu percebo que ele se importa comigo sim. Talvez estivesse muito ocupado, ou nem sabia se era algo realmente importante pra mim. Não importa, está tudo bem. Além do mais, ficar chateada com isso seria uma incrível perda de tempo.

Recomendo este livro, por esta razão, colocarei dois trechos abaixo.



1) Pág. 46: Por que os homens são chamados de insensíveis?

Não é que as mulheres sejam supersensíveis.Os homens é que tiveram os sentidos embotados. Como no mundo feminino a percepção é muito mais desenvolvida, elas esperam que eles também sejam capazes de ler seus sinais de linguagem verbal, vocal e corporal e adivinhar seus desejos, tal como faria outra mulher. Por causa da origem e evolução da espécie humana, como já vimos, isso não é possível. A mulher parte do princípio de que o homem será capaz de descobrir o que ela quer ou precisa e, quando isso não acontece, diz que ele é "insensível, nem desconfiou!" Ele reclama: Eu sou obrigado a ler seus pensamentos?"


Pág. 126: Por que os homens escondem as emoções?

O homem moderno ainda carrega, como herança genética, a obrigação de ser valente e não demonstrar fraqueza. As mulheres sempre reclamam: "Por que ele tem sempre que bancar o durão? Por que não demonstra o que sente?" ou "Quando ele está preocupado, se fecha, se isola." ...
O homem é por natureza desconfiado, competitivo, fechado, defensivo, um solitário que esconde as emoções para manter o controle. Demonstrar emoção é perder o controle. O condicionamento social reforça este comportamento quando ensina "seja homem", "faz cara de mau" e "homem não chora".
O cérebro da guardiã da cria, por outro lado, está programado para a franqueza, a confiança, a cooperação, as demonstrações de vulnerabilidade, a revelação de emoções e para saber que não é preciso ter a situação sob controle o tempo todo. Se a mulher tenta conseguir que o homem fale de seus sentimentos e problemas, ele resiste, porque vê nisso uma crítica, uma acusação de incompetência. Na verdade, ela tem um só objetivo: ajudar, fazer com que ele se sinta melhor. Para a mulher, dar conselhos é prova de confiança mútua e não sinal de fraqueza de quem o escuta.


E é por esta e outras razões que meu público aqui no Blog deverá ser quase que exclusivamente feminino. 
Embora acredite que um homem inteligente deva pesquisar assuntos femininos para estar familiarizado com nosso universo.

 

Mas tive mais um "insight"...
Será que eu me importo o suficiente para aprender e discutir os hobbies e paixões dele? Acho que não... Preciso prestar mais atenção nisso.



Em segundos, eu "soltei" o pensamento destrutivo e passei a vivenciar o que quero propor aqui, o desapego, a visualização da perfeição em tudo, a aceitação das coisas como elas são.
Sinto que se eu apenas escrevesse aqui, que devemos realmente fazer um esforço para termos uma vida melhor, estaria sendo hipócrita.
Preciso praticar cada vez mais o que estou assimilando com diversos autores, pois desejo vivenciar uma experiência transformadora.


Esta rápida mudança de atitude proporcionou algo mágico.
E sabe o que aconteceu em seguida?
A “perfeição”!
Nenhum drama, nenhuma cobrança, apenas carinho, amor, entrega e muita comunicação.


Enfim...
Meu dia foi espetacular!
Feliz mesmo!
E continua sendo.

Tenho este texto abaixo colado no mural próximo ao meu computador e leio todos os dias, geralmente quando acordo.
Espero que goste.
É uma adaptação minha de um texto retirado do site "Todos somos um".

“Tempo de entrega...”


Eu recebo orientação divina, por esta razão estou sempre no lugar certo, na hora certa, com as pessoas certas.
Tudo aquilo que faço está orquestrado para o meu crescimento espiritual, minha consciência mais elevada, minha evolução e minha felicidade.


Não sei como explicar o que me move às vezes a permanecer em casa, ou a ir a lugares que depois tenho certeza absoluta que era onde tinha que estar naquela hora. Mas sei que quando sigo minha voz interior, sempre acontece alguma coisa boa que faz a diferença.


É quando o Grande Mistério (Deus) se manifesta em sinais tão claros que até assustam pela nitidez do que querem dizer. 
Eu entrego o controle de tudo a essa força com absoluta certeza que tudo vai acontecer da maneira que é melhor pra mim e pra todos. 


Mesmo que o acontecimento seja diferente daquele que é o meu desejo ou que ocorra noutro tempo que não o que planejei. Pois quando realmente digo ao Universo o que desejo e depois desapego, sem especificar como, quando e com quem, o resultado aparece rapidamente e é ainda melhor do que eu tinha esperado.


Eu adoro quando estou nesse tempo de entrega com essa fé tão absoluta. Isso tem ocorrido cada vez com mais frequencia e facilidade. É neste “tempo” que as coisas acontecem com uma sincronicidade que encanta pela beleza, proteção, paz e precisão dos encontros.


Existem épocas onde é mais difícil essa entrega, esse desapego. 
É onde crio expectativas e me apego a elas. Onde quero controlar os resultados e tenho urgência. Este é um tempo de aprendizado, de preparação e de crescimento. Quando tenho que liberar padrões antigos e aprender a confiar mais no invisível.


Mas isso também é perfeição. Minha vida será cíclica, assim como é a de todas as pessoas. Isso faz parte da natureza. Aceito as mudanças e as novidades. Estou aprendendo a aproveitar mais os momentos agradáveis e sofrer menos quando algo indesejado ocorre.


Agora, neste exato momento, estou no tempo da entrega. 
No tempo da Fé no Grande Mistério (Deus).
E ele sempre me surpreende trazendo aquilo que mais quero mesmo que eu não soubesse ainda que queria, afinal ninguém me conhece melhor do que meu Criador e Ele já sabe tudo o que necessito.


É neste tempo em que me entrego a Ele, que coisas preciosas me chegam às mãos de forma totalmente mágica e inesperada.
Esse encontro com aquilo que me é reservado é tão sagrado que desperta uma profunda gratidão e uma compreensão maior da minha ligação com o todo e com o Criador de todas as coisas... 


Tempo de entrega não é para ficar parado(a).
É uma ação de se deixar guiar.
Uma certeza que se pode descansar nos braços do Criador.
Um fluir leve em direção aos nossos mais maravilhosos e grandiosos sonhos, pois é isto que Ele quer para nós, seus filhos, que Ele tanto ama, protege e orienta...



"A paz é a única forma de nos sentirmos realmente humanos."


Albert Einstein


3 comentários:

  1. Linda! Amo seu Blog!!

    Isso mesmo, não se importe com a opinião alheia!! Faca tudo o que a faz sentir bem! Se vc produz melhor a noite , maravilha! O mundo precisa muito de pessoas noturnas!

    Haha!! Adorei sua idéia de fazer uma "surpresa" ao namo! Tem certeza que ele não vai ler? Talvez ele não leu ainda... ;-)

    Adoro seus questionamentos, respostas e intencões! Sou sua fã!! Já deu tudo certo sempre!
    Bjks
    Andrea

    ResponderExcluir
  2. Oi "maninha" do coração!

    Muito obrigada por seu comentário!
    É importante saber a opinião alheia.

    Claro que farei um esforço para não me prender a isso ou não sofrer com as críticas negativas, pois estou expondo a minha opinião e muitas pessoas certamente discordarão.

    Ah! Caso meu amor leia sobre o passeio, não tem problema. Ele é um apreciador de aventuras mais radicais, eu já sabia que desde o princípio este programa é um presente para mim, mais do que para ele. Mas pretendo pensar em algo que ele possa apreciar também.

    E você?
    O que fará de novo com seu amor este ano?
    Espero que possamos nos reencontrar em breve para fazer algum passeio pelo mundo todos juntos.

    Beijos.

    "O tempo é o espaço entre duas recordações."
    Henri-Fréderic Amiel

    ResponderExcluir
  3. Eu li todo o conteúdo, e confesso que achei muito interessante como o ser humano se manifesta diante de situações adversas.não tem como não pensar nos afazeres do amanhá, e uma coisa que sempre me preocupa muito, não consigo me foca só no dia de hoje, e isso tem me tirado o sono. a partir do que eu li nessas poucas palavras vi que devemos viver só hoje, amanhã e outro dia. obrigada . Pires.04-03-2014.

    ResponderExcluir

"Toda reforma foi em algum tempo uma simples opinião particular." (Ralph Waldo Emerson)