11.4.11

Quebrando paradigmas: A perfeição na "imperfeição"



Decidi que hoje seria um dia especial para mim... O início que marcaria um “renascimento”! E foi!
O dia estava fisicamente deslumbrante. Daqueles dias de céu muito azul e poucas nuvens, mas incrivelmente belas e inspiradoras. Céu de brigadeiro. Antes de sair, eu havia meditado um pouco e já estava sentindo uma incrível paz interior.




Depois de uma caminhada tranquila ao redor da praça Garibaldi (Largo da Ordem no Centro de Curitiba) decidi que sentaria num banco em pleno horário de almoço e deixaria "Deus", ou esta voz interior (que se manifesta como amor e sabedoria Universal) falar comigo.

E na minha opinião, falou...




Sentei em frente a um monumento Fonte da Memória (também conhecido como "cavalo babão") e me deixei levar pelo som da água caindo, como se fosse o som de uma bela cachoeira.



Percebi as pombas brincando na água. Senti uma agradável brisa refrescar este dia quente. Observei ainda os pedestres calmamente atravessando a praça, as flores, os raios de sol, uma formiga caminhando solitária na calçada e os aviões chegando a Curitiba. Imaginei quem eram os passageiros e o que desejavam fazer nesta bela cidade. Enfim... divaguei observando o meu redor.


Neste momento lembrei de uma fantástica cena do filme “Poder além da vida” em que o personagem de Nick Nolte faz o jovem atleta observar as pessoas num parque e diz: Não existem momentos sem valor... (There are no ordinary moments...)



A pedido dos mesmos, tirei foto de um casal de turistas. Sorri para o gari que fazia alegremente seu trabalho, deixando o chão impecavelmente limpo. 
Como nesta parte da cidade, não havia muito trânsito, também não havia muito ruído de automóveis. Que cenário maravilhoso para “observar a vida”.



Depois de um tempo, peguei um livro de orações e li algumas aleatoriamente. Consegui sentir cada palavra ecoar no mais profundo da minha alma. Pensei em pessoas e fatos que deveria perdoar e fiz de conta que estas pessoas estavam sentadas ao meu lado e então abri meu coração e conversei com elas. É incrível o quanto isso faz bem, purifica o mais profundo do nosso ser. O perdão nos liberta de correntes invisíveis que nos impediam de "voar".



Eu estava sem relógio e sem me preocupar com o tempo, pois lembrei da famosa frase de Cristo: "Olhai os lírios do campo".
Acredito que a mensagem por detrás desta frase também pode ser que devemos observar as belezas ao nosso redor e vivenciar profundamente o momento presente. Passamos a maior parte do tempo remoendo o passado ou nos preocupando com o futuro. Precisamos estar realmente "presentes", desapegando de tudo, sentindo a tão almejada paz interior.



Naquele momento mergulhei no agora, não pensei em mais nada. Bloqueei todo e qualquer pensamento que não estivesse ligado diretamente às cenas que eu estava presenciando ou sentindo. 
Nenhum medo, nenhuma preocupação, nenhuma atividade urgente me tiraria daquele estado de paz e contemplação.

Não senti falta de nada, estava preenchida de uma energia que preenchia todos os espaços vazios da minha mente e do meu coração.




Eu estava procurando praticar o que aprendi com o autor Eckart Tolle em "O poder do agora". Existem duas maneiras de viver no agora e captar "Deus", o "Ser", ou a "Fonte":

1) Utilizando os 5 sentidos e prestando atenção em todos os detalhes do momento presente e no que estamos sentindo/experimentando através de todos eles. 


2) Esvaziando a mente completamente, deixando um espaço "vazio" em que a pessoa silencia a mente para ouvir/sentir Deus, o SER, a Fonte. Muitas vezes fazemos perguntas à "Ele", mas não deixamos um espaço vazio em nossas mentes para captar as respostas. Devemos respirar profundamente várias vezes, isso ajudará a entrarmos neste estado de tranquilidade e entrega. Fazer uma meditação antes, também ajuda bastante.


De repente me peguei observando minuciosamente o monumento com a queda d´água. Percebi que apesar de estar preenchido com água até o topo, esta não deslizava nas quinas do mesmo, pois o concreto parecia estar um pouco mais alto/longo nas pontas. Somente estas partes estavam secas e não tinham aquele brilho especial da água caindo. Pensei:
Este monumento parece mal projetado em alguns detalhes.
Por que não lixam um pouquinho as bordas e a deixam mais arredondada para que a água caia ao redor de todo o monumento por igual? Assim teria a mesma beleza, força e perfeição do centro sem que possamos enxergar as quinas de concreto.


Lancei esta pergunta e de repente, "ouço" uma voz sussurrar em meus ouvidos:



- Só há perfeição na imperfeição, pois o mundo não foi feito para ser 100% perfeito segundo o que VOCÊ considera perfeito. Há beleza na aparente "imperfeição" e nos pequenos detalhes, é isso que espero que absorva no dia de hoje.



Como se eu tivesse sido acordada por um raio, “senti” que havia captado uma grande “verdade”: o mundo é perfeito exatamente como é. Com suas diferenças, seus contrastes, seus desafios e sua imensa complexidade. 


Olhei para o monumento e desta vez havia uma beleza maior. É difícil descrever, pois foi uma sensação de que tudo ao redor passou a estar numa harmonia perfeita. Tudo parecia belo e perfeito.


Em situações assim percebemos que há um sentido maior por detrás de tudo que faz com que você sinta uma conexão com uma força invisível, mas muito poderosa e transformadora. Passei a ver com os olhos da alma, passei a enxergar o que antes não conseguia e isso é mágico e delicioso. 


Vemos melhor as cores e suas nuances, os brilhos, as sombras. Percebemos os sons da natureza com mais clareza e alegria. Saboreamos os alimentos com mais atenção e prazer, sem culpa. Respiramos calmamente, pois nossa alma está em paz.




Muitas vezes queremos controlar o ambiente ao nosso redor. Criamos ideias e verdades sobre como as coisas deveriam ser, queremos tudo do nosso modo. Desejamos ainda, controlar os resultados de todas as nossas experiências e ansiamos por garantias de que vale a pena investir em algo ou alguém. Queremos ter certeza de que no futuro "colheremos os frutos" desta investida, mesmo quando certos ideais não possam ser garantidos.


Queremos ver para crer. Ansiamos por resultados visíveis agora. E numa sociedade que prega cada vez mais a ideia de que somos "dispensáveis", a competição aumenta e nossa vida passa a ter metas baseadas em performances quase irreais. Pior ainda, passa a ser medida apenas por resultados e valores pregados pela sociedade materialista. Precisamos "vencer" em todas as áreas, ou nos sentiremos um fracasso.


Talvez o ideal fosse perceber que embora não estejamos vendo a realidade maior, apesar de tudo, o mundo é "perfeito" não sobre o ponto de vista material e sim espiritual! Tudo o que parece "errado" passa a ter um contrato sagrado, conforme a maravilhosa autora Caroline Myss nos ensina. Podemos aceitá-lo como é, de braços abertos, sem receio, sem inseguranças, sem desejar garantias de tudo e principalmente, sem tantas cobranças e julgamentos, especialmente nas pequenas coisas; buscando sempre o sentido maior por detrás de cada fato ou relacionamento.



Devemos amar o fato de sermos humanos e de estarmos passando por uma experiência de vida que vale a pena, mesmo com altos e baixos. 

Afinal, uma frase do grande teólogo Pierre Teilhard de Chardin resume perfeitamente minha crença: “Não somos seres humanos passando por experiência espiritual, mas somos seres espirituais passando por uma experiência humana”.
Por isso o que realmente importa está além da matéria.




Quando desapegamos de controlar como achamos que as coisas deveriam ser e simplesmente as aceitamos, elas se mostram como são: perfeitas desde o início. Tudo se encaixa, o todo passa a fazer sentido e percebemos que só existe vida no agora e que é nele que os milagres acontecem...


Atenção: Não estou falando que devemos deixar tudo como está, até mesmo as “injustiças” que acreditamos existir no mundo. Estou falando em observar beleza e perfeição onde parece não existir. Mesmo as coisas mais imperfeitas, tem sua razão de ser, seu sentido maior que ultrapassa a visão dos olhos físicos. Repito, há sempre um "contrato sagrado" e quando você o percebe, muita coisa parece fazer sentido. O importante é aprender a perceber a razão maior por trás de tudo e a beleza da vida. E com o tempo aceitaremos todos os fatos, as pessoas e as ações da natureza com menos sofrimento. deixando a vida fluir.
Quando foi a última vez que você brincou na chuva?



Especialmente quando nos deparamos com grandes desafios, tragédias pessoais ou grandes tragédias externas (sempre altamente vinculadas na mídia), acabamos muitas vezes esquecendo de voltar o olhar para o que é belo e significativo. Nestes momentos temos a tendência natural a questionar a justiça celestial e o belo da vida. Mas esta força divina continua existindo e nos envia sinais em todos os momentos.


Se você vê alguma "injustiça", alguma causa que deseja ajudar, faça isso com toda a força do seu ser, mas não sinta que está corrigindo algo imperfeito. Pense que está transformando uma realidade, fazendo a diferença, talvez você esteja simplesmente realizando a sua "missão".  Isso sim é manifestar a sua perfeição. Esta é inerente a todos os seres humanos, pois todos somos Filhos de Deus!  
Imagine um Deus que amasse ou beneficiasse mais uns filhos do que outros, mais um povo que outro, isso seria questionar o amor e a sabedoria desta força que é amor incondicional e sabedoria infinita.


Você não precisa mudar nada em você para que Deus, este Ser, a Fonte de tudo passe a amar mais você, apenas sinta este amor que já existe e é incondicional e eterno! Aceite este amor... E sua vida passará a melhorar em várias áreas. E se ver algo que incomoda você, primeiro faça a reflexão do porquê isso causa este sentimento e se puder fazer algo a respeito, faça! Pode ser seu contrato sagrado com o mundo. Quando olhamos para este mundo apenas com os olhos físicos, tudo parece tão estranho e injusto. Quando subimos alguns degraus, nos distanciamos, conseguimos ver melhor e se abrirmos os olhos da alma, aí sim, teremos a visão perfeita do sentido de tudo. Mas esta experiência requer um grande desapego da visão materialista do mundo.



Podemos perceber e manifestar mais facilmente a perfeição do mundo de Deus na terra quando deixamos um espaço para refletir sobre a vida. Eu sei, falta tempo para a maioria das pessoas. Que tal usar o aplicativo "5 minutos" no celular? Eu uso, recomendo!
É natural que após certas reflexões, façamos planos e projetos que possam fazer a diferença em nossas vidas e na vida dos demais.
Por isso sempre teremos o que fazer no mundo. É claro, existirão muitos desafios. Se eles não existissem para despertar esta força interna, nossa vida perderia um pouco o sentido. No fundo queremos desafios, queremos vencer, pois internamente sabemos que podemos.



Pra que estaríamos aqui se não fôssemos a auto manifestação de Deus, do Ser, da Fonte?
É através dos seres humanos que esta energia se manifesta na terra. Nos grandes desafios mostramos o quanto somos capazes de manifestar a nossa capacidade infinita, alojada em nós. Nossa natureza divina nos dá esta capacidade de enfrentar qualquer situação, principalmente quando estamos cientes dela e confiamos de que não importa o que aconteça, as coisas vão melhorar.


Mas...
Só podemos sentir esta manifestação divina quando temos a chance de desapegar do mundo material na busca de mais sentido e valor para nos conectarmos a esta força para criarmos realidades diferentes. Novamente repito, diferentes sim, mas não mais perfeitas. A perfeição na visão de Deus já existe desde o primeiro dia da criação: E Deus viu que tudo era muito bom...



Então aprendi que tudo já é perfeito, inclusive eu e você!

Meu primeiro dia de renascimento não foi fantástico??? 




"A vida não é uma questão de marcos, mas de momentos."
Rose Kennedy

8 comentários:

  1. muito lindo e inspirador seu texto, me identifiquei com suas idéias, Poder Além da Vida é um dos meus filmes preferidos, e já li praticando o poder do agora, que é tipo um resumo do poder do agora, continue nessa jornada maravilhosa que você vai longe!

    se quiser conferir meu blog, escrevo frases,textos e poemas com a temática de autoconhecimento e evolução pessoal:

    http://ozyrys.blog.com

    ResponderExcluir
  2. Olá querido amigo!

    Saiba que meu dia começou mais feliz, pois recebi seu comentário. :)

    Comprei o livro "Praticando o poder do agora", mas acabei presenteando alguém e não havia terminado de ler ainda. Mas adorei e pretendo comprar um novo para terminá-lo em breve.

    Este filme "Poder além da vida" também é um dos meus favoritos, acho que já vi mais de 5 vezes.

    Uma das minhas frases favoritas dele é:
    "As pessoas mais difíceis de serem amadas, são as que mais precisam do nosso amor..."

    Tenho uma relação enorme de filmes interessantes e adoro sugestões; e já que esta tarde te adicionei em meu facebook, nos falaremos por lá para trocar mais ideias.

    http://www.facebook.com/profile.php?id=100001046205135

    PS.: E tenha certeza de que seu blog será fonte de inspiração para as minhas reflexões, adorei!

    ResponderExcluir
  3. Muiiiiiiiiito muito bom o filme: Poder além da vida! tenho mudado minha forma de pensar depois que assisti este filme! Indicação sua! muiito bom!

    ResponderExcluir
  4. Olá!

    Tem muitos filmes que não são muito conhecidos e que eu gosto muito, outro deles é:

    Joshua, mas não é o filme de terror, é outro.

    Foi feito em 2002.

    Segue o link:

    http://www.imdb.com/title/tt0271582/

    A mensagem é simples mas poderosa.

    Um beijo e tenham um excelente final de semana.

    ResponderExcluir
  5. Olá Marcia, por coincidência acabei me deparando com seu blog enquanto vagava pela net e achei fantástico. Está de parabéns e eu continuarei acompanhando seu blog de perto :)

    ResponderExcluir
  6. Olá querido Brayan!

    Tenho um amigo virtual indiano que vive em Dubai (Emirados Árabes), somos amigos há quase 20 anos e o nome dele é Blayan. Coincidência. ;)

    Muito obrigada por suas palavras e seja muito bem-vindo! :)

    ResponderExcluir
  7. Lindo texto ... O primeiro dia de renascimento é que nos faz pensar e analisar que VIVER é tudo maravilhoso,senti isso não logo após o acidente e,sim com o tempo enxerguei que nada em nossa vida acontece por acaso,tudo tem um motivo para nós ,aprendi e estou aprendendo muito.
    Já gostava do seu blog,agora tenho um motivo a mais ...

    ABRAÇO CARINHOSO E FRATERNAL ...


    GIOVANA

    ResponderExcluir
  8. Belo texto, escreves muito bem.
    Vou continuar a vasculhar seu blog, rs
    Parabéns!
    Denir José

    ResponderExcluir

"Toda reforma foi em algum tempo uma simples opinião particular." (Ralph Waldo Emerson)