5.5.11

24: Algumas oportunidades são únicas?


Olá!
Terminei meu texto ontem (23º dia) com o pensamento abaixo:
...

Pensei em fotografar, mas falei para mim mesmo:
- 'Calma, você terá muito tempo para isso... '
Nos 367 dias que se seguiram, o fenômeno jamais se repetiu. Algumas oportunidades são únicas...

(Amyr Klink)


Você concorda?
Prometi que hoje colocaria a minha opinião. Eu já havia direcionado um pouco, mas segue ela "completa".



Acredito que a única resposta plausível seja: depende!
Se for algo muito específico, eu acredito que sim, mas a crença de que algo importante "se perdeu" e não voltará mais é muito prejudicial à nossa felicidade.



Pelo que ele descreve, foi um fenômeno belíssimo da natureza. 
Sugestão: Vamos brincar um pouquinho do jogo do contente da minha "companheira de infância" chamada Pollyanna?
Que bom que ele pode presenciar algo tão belo e raro; é isso o que realmente importa!



Citarei outro exemplo.
Supondo que um artista passou a vida inteira esperando ganhar um Oscar, foi indicado e não ganhou, acho que neste caso não se trata de uma oportunidade que devesse ser considerada como perdida. 
Nossa felicidade jamais deveria estar sujeita à ocorrência de fatos tão raros.



Sim, ganhar um Oscar deve ser algo magnífico.
Mas a alegria na vida de uma pessoa deveria vir de uma sensação de plenitude no cotidiano, no conjunto das pequenas coisas.
E desculpe o clichê, mas com tantos artistas no ramo, ser indicado já deveria ser motivo de muita comemoração. Mas não é o que acontece depois da cerimônia; já vi muitas entrevistas com artistas arrasados.



No caso do Amyr Klink, ele deixou de registrar um belo fenômeno da natureza, porém se eu tivesse que focar apenas duas áreas em que percebo as pessoas "presas" ao passado, achando que perderam oportunidades únicas seriam: o amor e a carreira profissional.



Quem até hoje nunca teve o coração partido e achou que jamais voltaria a se interessar por alguém novamente?
A gente jura que desistiu do amor, não é?
Mas ele insiste em voltar, de cara nova, melhor ainda. Assim é a vida. Mas não para todos. 



Acredito que todas as pessoas conheçam alguém, que de modo consciente ou inconsciente desistiu do amor. Ainda vive no passado, acreditando que "perdeu" a oportunidade de ser feliz por não estar com uma determinada pessoa por quem se apaixonou.



Confesso que já vivi esta situação. Pior ainda, foi algo recente (2007 - 2010). Imaginei que aquele homem tão maravilhoso trazia consigo uma afinidade que eu jamais encontraria novamente. Então eu tinha que ter certeza de que ficaríamos juntos, ou eu perderia a oportunidade de ser feliz no amor...



Apesar deste tema ter virado um tabu na minha família, atualmente me sinto preparada para comentar sobre isso. Prepare-se para uma história muito atípica. Meu ex tinha 19 anos a mais do que eu. Isso não importava pra mim, mas... ele não era brasileiro e trabalhava como agente da Interpol disfarçado em diversas missões muito perigosas ao redor do mundo. A última delas: capturar o Bin Laden.



Será que ele conseguiu?
Ele estava lá nesta semana em que isso finalmente ocorreu?
Não sei e digo com sinceridade, não importa. Sofri muito esperando por ele, sem notícias, desesperada achando que ele podia ter sido capturado, morto, enfim...
Dediquei 3 anos da minha vida à ele, saí do meu trabalho para que pudéssemos nos mudar para Santa Catarina e construir a casa dos nossos sonhos, ele até havia comprado um terreno em frente à praia, mas... Ele "desapareceu".



Aquela louca paixão, aos poucos virou amor e depois uma necessidade de ter que provar algo. Provar que eu conseguiria me manter firme num relacionamento quando quase todos duvidavam. A maior parte da minha família e alguns dos meus melhores amigos não estavam nada satisfeitos com este relacionamento. 
Mas como no passado eu costumava seguir apenas a opinião alheia, desta vez eu havia dito que aguentaria firme e apesar de tudo, estava feliz.



Eu seria assertiva (ou teimosa) quando tratava-se de algo importante pra mim. Mas por que?
Porque achava que jamais encontraria alguém tão especial como ele. Pensava que desta vez todas as peças do quebra-cabeças se encaixavam. Tudo fazia sentido pra mim, embora não fizesse o menor sentido para meus familiares e amigos.



Quando, à pedido dele, eu pedi demissão no trabalho que eu adorava para esperá-lo, senti uma força que jamais senti antes. Eu estava destinada a vencer. Ninguém me impediria. Eu achava que aquela oportunidade era "única". Que minha felicidade dependia disso.



Não sei como consegui, mas nos 3 anos que esperei por ele, apesar dos raríssimos e breves contatos pela internet, não me interessei por nenhum outro homem e descartei possibilidades bem interessantes sem titubear. Para muitos, fiz a maior loucura, estava fora de mim. Mas... o que eu penso hoje sobre tudo isso?



Eu estava seguindo minha intuição. Na mesma época meu pai ficou muito doente e teve que vir morar comigo em meu apartamento aqui em Curitiba, para fazer um sério tratamento de saúde. Uma vez que eu não estava trabalhando fora, ajudei a cuidar do meu pai. Infelizmente ele faleceu no ano passado e não existe maior prazer que sinto atualmente do que o de ter tido a chance de cuidar dele.



Então... Minha intuição estava de certo modo "correta". Aquele "amor" serviu para um propósito muito maior e acabou fazendo sentido pra mim. Hoje olho para trás e penso: que bênção ter conhecido meu ex e ter saído do meu trabalho para passar os últimos 3 anos da vida do meu pai diariamente com ele. 



Principalmente porque ele era um estranho para mim.
Na minha infância ele foi um pai bastante severo e disciplinador e eu tinha medo dele. Na adolescência, ele foi ausente pois era uma pessoa fechada. Durante muitos anos, viveu em seu mundo, não tínhamos a menor afinidade. Mas quando ele veio morar comigo, aos poucos foi se soltando e virou um grande pai e amigo.



Todas as mágoas que eu tinha do passado se dissiparam e nós tivemos momentos de muito amor e carinho. Isso não tem preço. Que privilégio eu tive! Agradeço à Deus todos os dias por isso. Pois meu conhecimento na área espiritual me diz que escolhi estes pais, então havia algo que eu podia "aprender" com eles e foi o que aconteceu.



Há certas pessoas que entram na vida da gente por diversas razões, meu ex fez o papel de um "anjo" que me permitiu agradecer à minha vida ao pai que aprendi a conhecer e amar. Existe sentido maior e mais belo do que esse?



Aliás, foi isso que escrevi na carta de despedida que escrevi à meu ex no dia 1º de dezembro de 2010, depois de ter passado alguns meses sem notícias. Eu disse que ele havia sido uma bênção na minha vida e que já havia cumprido seu propósito e que estava livre do compromisso que havia feito comigo. Desejei que ele fosse muito feliz e que não me procurasse mais e que não se culpasse por nada, afinal, fazemos as nossas escolhas e eu era responsável por aquela situação tanto quanto ele.



O mais difícil de tudo isso foi que na última vez que havíamos nos falado ele não estava bem de saúde e precisou fazer uns exames. Nunca mais nos falamos. Será que ele estava com uma doença terminal e não queria que eu sofresse? Não sei! A causa do "desaparecimento" dele pode ser qualquer outra, inclusive outra mulher, enfim... Eu desapeguei e desejo a ele sinceramente uma vida muito feliz! Nada acontece por acaso. E o que realmente importa agora é que hoje eu sou ainda mais feliz do que quando estava "com ele".



Ninguém, por mais que tente imaginar, conseguirá sequer chegar perto do sofrimento que passei. Até uma carta recebi do banco, ameaçando que eu perderia o apartamento, pois estava com as contas atrasadas, entre tantos outros desafios. Mas neste tempo, tive a presença constante de Deus e dos meus livros. Passei a maior parte do tempo no meu quarto, sem TV, apenas com internet. Porém nunca tive tanto tempo para orar, ler e refletir sobre a vida.



Havia uma TV na sala e uma no quarto do meu pai. Ele gostava de assistir nestes 2 locais. Eu não gostava da mesma programação que ele, então eu não ficava na sala quando ele via jornal e outras coisas.



Eu tinha um contrato antigo com a SKY e por não haverem condições físicas de colocarem um ponto extra no meu quarto, pois o cabo não alcançaria, eu optei por ficar sem televisão, pois não assisto a programação da TV aberta. Você consegue imaginar o que é passar 3 anos quase que todo o tempo no apartamento? Eu saía apenas para fazer compras ou algum pagamento. Meus amigos me odiaram por isso, pois me convidavam para sair e eu não queria. Eu pensava: e se meu ex entrasse justamente naquele momento na internet e eu perdesse a chance de falar com ele? 



Meu pai faleceu no dia 8 de julho de 2010.
Sinto muita falta dele, mas sinto que ele foi um anjo que trouxe para mim meu novo amor. Nesta última sexta, senti muito forte a presença do meu pai aqui comigo e chorei de emoção antes de dormir. No dia seguinte, acordei com uma ligação do meu amor, que me disse algo assim:



Você foi o maior presente da minha vida nos últimos anos.
Eu te amo muito e estou muito feliz com você. Sinto que você é uma bênção na vida de muitas pessoas, eu já tinha escutado isso de conhecidos seus, mas a verdade é que você é mesmo uma bênção pra mim. Quero que você seja a mãe dos meus filhos. Quero ficar com você pra sempre!



Eu não conseguia falar nada. Fiquei sem palavras e não vou aguardar nenhuma oportunidade especial para retribuir, falarei isso para ele amanhã mesmo. Esperei porque queria que fosse sincero. Não queria que ele pensasse que apenas retribuí automaticamente, por obrigação.



E hoje ele me deu um presente MUITO especial, materialmente falando. Eu me sinto novamente privilegiada e confesso que cada vez mais segura de algumas "verdades", são elas...
1) viver vale a pena;
2) as oportunidades não são únicas, são cíclicas e constantes;
3) devemos seguir a nossa intuição (coração/razão) SEMPRE!
4) e devemos buscar o sentido maior por trás de cada acontecimento importante e fazer as pazes com ele.



Deixarei para comentar sobre as oportunidades na área de trabalho outra hora, talvez amanhã...


Com carinho,
Marcia



PS.: Algumas pessoas conhecidas que não sabiam dos acontecimentos acima poderão ficar espantadas com estas histórias. Pois conforme já comentei antes, já me disseram que eu nunca tive problemas, por isso sempre "aparentei" estar feliz! Só posso retribuir com este pensamento: Ser feliz é uma decisão e não depende do ambiente ao redor e nem de outras pessoas. Você já decidiu ser feliz?



5 comentários:

  1. muito bonita a sua história Márcia, já tive um relacionamento à distância e entendo o que tu passou, mas eu só agradeço a oportunidade que tive, pois tive aprendizados valiosos sobre desapego... depois decidi que não ia ter mais relacionamentos desse tipo mas o universo adora desafiar nossas convicções ( para nos deixar mais flexíveis ) e acabei me envolvendo com outra pessoa de outro estado, só que dessa vez com a certeza que ela vai vir morar aqui ano que vem, já era planejado antes mesmo de me conhecer ( o universo sabe o que faz :D ) desejo muito amor e felicidade para ti e para teu companheiro!

    ResponderExcluir
  2. Linda! Esta história sua é muito tocante! Queria poder te dar um abraco forte! Sim, fui uma amiga que achei chato te ver trancada em um apartamento esperando um contato do namorado, mas hoje eu também concordo que tudo isso tinha um propósito MUITO maior! A conquista da amizade do seu pai, o tempo perto dele, o cuidado que vc teve, carinho e paciência! Vc foi uma privilegiada e Deus te dá estes desafios porque sabe que vc é uma mulher forte, amável e muito inteligente! Ser sua amiga é muito gratificante! Como eu gostaria de retribuir todas as coisas boas que vc me passou ao longos destes últimos 6 anos. Não apenas por isso, mas simplesmente pela pessoa boa e iluminada que vc é! Que Deus continue te dando infinitas bencãos!! Um beijão carinhosooooo!

    ResponderExcluir
  3. Querida amiga/irmã do coração "Andrea"!
    Eu me senti pressionada por amigos e familiares sim, mas sabe por que? Porque se importam comigo e isso é algo fantástico. Descobri meus amigos verdadeiros e você é um deles. Aliás, será para toda a vida. Sei que todos só queriam me ver bem. Aceito tudo com amor e gratidão. Amo meus amigos e familiares, amo a vida apesar de seus desafios grandiosos.
    Vale relembrar o que nós duas aprendemos em alguns cursos espiritualistas: Só enxergamos no outro o que carregamos dentro da gente. Sou seu reflexo! Se você vê em mim esta pessoa forte, amável, muito inteligente, boa e iluminada, é exatamente isso que você é! Aliás é exatamente isso que vejo em você!

    "Diante da vastidão do tempo e da imensidão do universo, é um imenso prazer para mim dividir um planeta e uma época com você." (Carl Sagan)

    ResponderExcluir
  4. Márcia,estou emocionada com tudo que li...sua história com o seu pai,foi a minha história,vivi exatamentes desta maneira.
    Todo dia leio seu blog e tem sido uma escola,por isso quero agradecer por vc existir.
    Deixo aqui uma dica: Leia o livro Limite Zero e tenha contato com H'oponopono, sei quevai gostar muito.

    Eu te amo,
    Sinto muito,
    Por favor me perdoe,
    Obrigada.

    ResponderExcluir
  5. Olá querida lizangela!

    Tudo bem?

    É incrível o quanto descobrimos que nossas histórias são compartilhadas pro tantas pessoas, não é mesmo?

    Muito obrigada por suas lindas palavras, saiba que o que você vê em mim existe dentro de você. Sou apenas o seu reflexo. :)

    Conheço mas esta semana já vou comprar e ler Limite Zero, pois gosto muito do Joe Vitale.
    Valeu a dica querida amiga.

    Eu te amo,
    Sinto muito,
    Por favor me perdoe,
    Obrigada.

    ResponderExcluir

"Toda reforma foi em algum tempo uma simples opinião particular." (Ralph Waldo Emerson)