15.5.11

34: Aprenda com os erros e conquiste o que desejar



"Se não existe possibilidade de fracasso,
então a vitória é insignificante."
Robert H. Schuller 




Olá!
Gostaria de poder ser sempre original aqui. Trazer algo novo, inusitado. Mas hoje estou sem vontade de escrever. Algo aconteceu ontem e me deixou um pouco chateada, mas não entrarei em detalhes, pelo menos não hoje. Não se preocupe, é algo pequeno. Devo estar passando pelos meus dias mais sensíveis, só isso.



Então, recorrerei a um texto que apesar de trazer uma mensagem que já ouvimos muitas vezes, sinto que se ao menos uma pessoa se beneficiar do seu conteúdo, terá valido a pena. O exemplo abaixo é FANTÁSTICO! Inspire-se! Já estou melhor só de lê-lo até o final.




Aprenda com os erros e conquiste o que desejar

Reinaldo Polito

Você pode encarar os erros e as derrotas de duas maneiras: agindo como um avestruz, escondendo a cabeça para que ninguém o veja, ou sacudindo a poeira e olhando para frente, pronto para continuar lutando.



Se você entregar os pontos antes de iniciar a luta, talvez passe a vida inteira procurando um culpado para o seu fracasso. A pessoa quase nunca acha que a culpada por suas derrotas seja ela mesma. É mais fácil e reconfortante dizer que os outros é que provocaram sua infelicidade.



Entretanto, por mais que você esperneie e jogue o peso de suas derrotas nos ombros daqueles que estão à sua volta, lá no fundo sua consciência será testemunha de que o fracasso começou no momento em que se sentiu incapaz de vencer aquele desafio.



Se você enfrentar os momentos de dificuldades com coragem e determinação, mesmo que não consiga a vitória almejada, saberá que não recuou no instante em que você precisou mais de você mesmo.



Independentemente do resultado que venha alcançar, sua disposição para a luta o deixará fortalecido, energizado, pronto para seguir adiante enfrentando os novos desafios que vida sempre nos oferece.



Como exemplo, eu poderia citar inúmeros brasileiros, que nos momentos de maior dificuldade souberam lutar e derrubar todos os obstáculos que pareciam intransponíveis. Preferi, todavia, buscar um ensinamento da história universal, que sempre me ajudou a não esmorecer - Abraham Lincoln.



Vale a pena conhecer um pouco mais sobre a história de Lincoln, porque é certo que, se aprendermos com as adversidades, saberemos, cada vez mais, como agir de forma competente e segura.



Talvez não encontremos na história líderes que tenham enfrentado mais adversidades que Abraham Lincoln. Uma das marcas mais impressionantes da sua trajetória é que saiu derrotado em praticamente todas as disputas de que participou.
Lincoln perdeu duas vezes as eleições para o congresso, fracassou como comerciante, não o aceitaram como ministro do interior e não venceu o pleito ao se candidatar a vice-presidente. Só depois de muitas tentativas conseguiu chegar à presidência dos Estados Unidos.


Começou exercendo funções braçais e teve um percurso profissional impressionante. Trabalhou como lenhador, foguista de máquina a vapor, agricultor, caixeiro de armazém, carteiro, agrimensor e advogado.

Essa vida sacrificada foi a têmpera do seu caráter, da força de vontade, da persistência e a responsável pela habilidade que desenvolveu para entender os sentimentos e as aspirações do povo que liderou.


Além da sua vida repleta de lutas e superações, Lincoln deixou para o estudo da oratória um dos melhores exemplos de concisão e eficiência ao proferir o discurso que passou para a história como o discurso de Gettysburg.

Em 1863, Gettysburg, na Pensilvânia, foi palco de uma das mais terríveis lutas fratricidas de que se tem notícia. Nesta batalha, cerca de 6 mil americanos perderam a vida e 27 mil ficaram feridos.


Ali foram enterrados os corpos, transformando os pomares daquela região em um grande cemitério. Por isso, a Comissão de Cemitérios da União consagrou aquele local como um monumento nacional.

Programaram um grande evento para a inauguração, mas os responsáveis sequer convidaram Lincoln. Por motivações políticas, preferiram chamar como orador o Sr. Everett, famoso pela eloqüência e pela forma agitada como se expressava.


Lincoln soube da solenidade por um impresso. Acostumado ao jogo e às intrigas políticas, não demonstrou estar perturbado com o fato e, para surpresa dos organizadores da solenidade, mandou avisar que estaria presente.

Embora surpresos com a notícia da sua presença, não se sensibilizaram e mantiveram o mesmo orador. Decidiram apenas que o presidente americano faria alguns comentários complementares depois do discurso.


Além de chegar atrasado, o Sr. Everett castigou as 30.000 pessoas que acorreram ao local com um discurso de mais de duas horas. Lincoln, conhecendo melhor a alma humana, pelo intenso aprendizado de uma vida inteira de sacrifícios, fez o seu discurso em apenas dois minutos.

Ele sabia que o povo não estava em condições de ouvir por muito tempo e que a objetividade seria naquele momento a atitude mais apropriada. Este discurso, que cabe na palma da mão, entrou para a história, e a sua conclusão talvez seja um dos trechos mais repetidos em todo o mundo:


'Cumpre-nos fazer que esses homens não tenham tombado em vão, que, com o auxílio de Deus, a Nação assista à renascença da liberdade e que o governo do povo, pelo povo e para o povo, jamais desapareça da face da terra'.

Esse grande ensinamento nos foi legado por Lincoln: enfrentar as adversidades com a certeza de que, por mais difícil e até impossível que seja a chance de vitória, poderemos conquistar o que desejamos.


E também que a humildade e a generosidade são atributos que nos aproximarão ainda mais dos nossos semelhantes. São conquistas que tornam a vida mais digna de ser vivida.



"Nenhuma grande vitória é possível sem que tenha sido precedida de pequenas vitórias sobre nós mesmos."
L. M. Leonov

Nenhum comentário:

Postar um comentário

"Toda reforma foi em algum tempo uma simples opinião particular." (Ralph Waldo Emerson)