27.6.11

78: Atenção, Intuição e Sincronicidade




Olá!
Tenho procurado seguir sempre que possível a minha intuição, principalmente após uma oração. Pois quando a mente está calma, é mais fácil que ela se permita ser "guiada" pela sabedoria divina. Não é a razão que comanda a minha vida e isso deixa algumas pessoas próximas impacientes comigo. Mas eu amo ser assim, finalmente me aceito. Sou sensível, emoção, coração, sentimento. 



Já o meu amor é racional, lógico, exato, como muitos homens. Mas acho que é aí que combinamos tanto. Gostaria de ser mais original para descrever nosso relacionamento, mas a verdade é que talvez estejamos vivendo o clichê: nos "completamos". Apesar de nossas diferenças, acho que ele me entende e eu o compreendo, mais do que compreendo outras pessoas próximas. Não precisamos viver em Vênus ou Marte, como o autor John Gray propõe em seu livro. Eu e ele somos mais parecidos e temos muito mais afinidade do que eu e algumas mulheres que conheço.


Então é isso, eu e meu amor podemos nos encontrar no meio do caminho, numa estrela entre Marte e Vênus, quem sabe. Afinal, não gosto de rótulos, nem todos os homens e nem todas as mulheres são iguais. Comprei o livro acima, mas achei chato. Por 3 vezes comecei a ler e não passei da página 30. Então doei para a biblioteca. A verdade é que não importa o quanto os homens e mulheres tenham cérebros aparentemente diferentes, no fundo ambos procuram um companheiro para compartilhar a vida. Só sei que em relação à minha mãe e ao meu amor, a minha intuição, sincronicidade e atenção estão funcionando geralmente 100%. Veja o texto abaixo.



"Atenção, Intuição e Sincronicidade"

Muitos de nós já devem ter percebido que, em certos momentos de nossas vidas, algum acontecimento ocorreu no local certo, no momento certo. Pode ter sido o encontro para o início de um grande amor, a pessoa que o indicou para seu atual trabalho ou o livro que você ganhou de presente que o fez refletir sobre sua vida. 


Porém, se refletirmos com mais profundidade, nos conscientizaremos que absolutamente tudo que aconteceu em nossa vida e todas as escolhas que fizemos no passado são responsáveis pela nossa atual situação.


De acordo com psiquiatra Carl Gustav Jung, criador do termo sincronicidade, esta energia está presente em toda nossa vida, porém são poucas pessoas que têm consciência destes acontecimentos. Isso se dá principalmente pela falta de atenção e presença no dia-a-dia.
 

Somos capazes de perceber a sincronicidade quando colocamos a nossa atenção em tudo o que fazemos. Através desta atenção, expandimos nossa percepção e entramos num estado de tranqüilidade, de paz interior e de receptividade. Manter um pensamento positivo e estar bem consigo mesmo são essenciais para perceber sincronicidades favoráveis ao nosso desenvolvimento.


A atenção é importante porque é através dela que podemos perceber como a sincronicidade está atuando em nós. É ela a responsável pela conexão com a Vida.


Já a intuição é nossa capacidade de perceber e sentir o que é certo para nós. É a voz do coração. É a sensação de que tal caminho é melhor que o outro em determinada situação.



Há diferentes níveis e qualidades de sincronicidades. Há sincronicidades das mais banais até aquelas que podem mudar completamente sua vida. Percebo que elas ocorrem a partir do estado interno e da intenção da pessoa. 


Quando temos uma intenção com relação à determinado assunto, é natural que nós também aumentemos nossa atenção para tal. Por exemplo, quando você tem a intenção de comprar determinado carro, pode ser que você comece a perceber carros idênticos ou semelhantes ao que você quer comprar à sua volta. Na verdade, eles já estavam lá. Apenas a sua atenção foi influenciada pela sua intenção de comprar o carro. Já o estado interno determina a qualidade das sincronicidades


Se você está desesperado ou agitado, sua atenção se volta para situações semelhantes e você tende a perceber sincronicidades com esta mesma qualidade.


Por isso, é importante primeiro voltar a atenção para si e perceber qual o estado interno que está presente em seu interior. E quando conseguir alcançar este estado de presença e serenidade, experimente olhar ao seu redor perceber as situações que estão acontecendo. Deste estado você saberá o que fazer. Isso em si, já é um processo de auto-conhecimento.


A atenção ajuda a desenvolver a intuição e com a prática deste estado interno você será capaz de perceber cada vez mais sincronicidades que poderão levá-lo adiante em sua vida. Um ótimo exemplo de sincronicidade é o próprio fato de você estar lendo este artigo agora. Pode ser que você não tenha tido consciência até agora de como chegou até aqui, mas com certeza a sua atenção, a sua energia da intenção de se desenvolver e a sua própria intuição fizeram com que neste momento você se encontre aqui.


Que você possa agora exercitar a atenção e intenção no seu crescimento e desenvolvimento pessoal como um todo e, dessa forma, viver plenamente.



Autor: Saulo Nagamori Fong - Coordenardor do Instituto União é Ser Humano, Educador, Fotógrafo, Coach e Palestrante com abordagem psico-corporal.





7 Leis da sincronicidade para começar a ver a "mágica da vida"

Por Deepak Chopra




1. Meu espírito é um campo de possibilidades infinitas que conecta tudo o mais.
Esta frase resume a totalidade do que estou expondo. Se você esquecer tudo o mais, lembre-se apenas disso.

2. Meu diálogo interno reflete meu poder interno.
O diálogo interno das pessoas auto-realizadas pode ser descrito assim: é imune a críticas; não tem apego aos resultados; não tem interesse em obter poder sobre os outros; não tem medo.
Isso porque o ponto de referência é interno, não externo.

3. Minhas intenções tem poder infinito de organização.
Se minha intenção vem do nível do silêncio, do espírito, ela traz em si os mecanismos para se concretizar.

4. Relacionamentos são a coisa mais importante na minha vida. E alimentar os relacionamentos é tudo o que importa.
As relações são cármicas e quem nós amamos ou odiamos é o espelho de nós mesmos: queremos mais daquelas qualidades que vemos em quem amamos e menos daquelas que identificamos em quem odiamos.

5. Eu sei como atravessar turbulências emocionais.
Para chegar ao espírito é preciso ter sobriedade. Não dá para nutrir sentimentos como hostilidade, ciúme, medo, culpa, depressão.
Essas são emoções tóxicas. Importante: onde há prazer, há a semente da dor, e vice-versa.
O segredo é o movimento: não ficar preso na dor, nem no prazer (que então vira vício). Não se deve reprimir ou evitar a dor, mas tomar responsabilidade sobre ela.

6. Eu abraço o feminino e o masculino em mim.
Esta é a dança cósmica, acontecendo no meu próprio eu. A energia masculina: poder, conquista, decisão. A energia feminina: beleza, intuição, cuidado, afeto, sabedoria. Num nível mais profundo, a energia masculina cria, destrói, renova. A energia feminina é puro silêncio, pura intenção, pura sabedoria.

7. Estou alerta para as conspirações das improbabilidades.
Tudo o que me acontece de diferente na vida é cármico. É, portanto, um sinal de que posso aprender alguma coisa com aquela experiência. Em toda adversidade há a semente da oportunidade.




Obs.: Eu Marcia, não acredito em carma da maneira como os budistas propõem, eu creio que é possível transcendê-lo, mas eu quis colocar o texto do autor Deepak Chopra em sua íntegra.



"A única forma de prever o futuro é ter poder para formar o futuro."
(Eric Hoffer)

...

Nenhum comentário:

Postar um comentário

"Toda reforma foi em algum tempo uma simples opinião particular." (Ralph Waldo Emerson)