27.7.11

108: Sou dona do meu destino, comandante da minha alma


"O amor da democracia é o da igualdade."
Barão de Montesquieu

Olá!
Esses dias assisti novamente ao filme "Invictus" (2009), história real sobre o início de governo do meu maravilhoso ícone: Nelson Mandela. Confesso que me emocionei tanto quanto na primeira vez. Este filme é baseado no livro "Conquistando o Inimigo" de John Carlin. O "inimigo" de Mandela neste caso era a minoria "branca" e poderosa da África do Sul.





Ouvimos muito sobre o regime "Apartheid", mas vendo o filme, ele ganha uma nova dimensão e conseguimos parcialmente imaginar o quão desafiador o trabalho do ex Presidente Nelson Mandela foi, especialmente logo após ser eleito. Ele precisa encarar o desafio de implantar um regime mais democrático num país completamente dividido e à beira de uma guerra civil.


Através do rugby, Mandela inicia algo aparentemente impossível, estabelecer a união de uma nação tão dividida e aparentemente "diferente". Vou colocar alguns fatos sobre o apartheid, mas se desejar, vá direto para os parágrafos mais abaixo, pois existem citações no filme que valem MUITO a pena! Algumas frases do Mandela ecoaram na minha alma e espero poder um dia viver como ele, sem mágoa em relação aos que o prejudicaram (27 anos preso) e principalmente sem jamais desistir dos desafios.




O apartheid (separação) foi um regime de segregação racial adotado de 1948 a 1994 pelos sucessivos governos do Partido Nacional na África do Sul, no qual os direitos da grande maioria dos habitantes foram cerceados pelo governo formado pela minoria branca. A segregação racial na África do Sul teve início ainda no período colonial, mas o apartheid foi introduzido como política oficial após as eleições gerais de 1948. A nova legislação dividia os habitantes em grupos raciais ("negros", "brancos", "de cor", e "indianos").


A partir de 1958, os negros foram privados de sua cidadania, tornando-se legalmente cidadãos de uma das dez pátrias tribais autônomas chamadas de bantusões, quatro das quais se tornariam estados independentes de fato. À essa altura, o governo já havia segregado a saúde, a educação e outros serviços públicos, fornecendo aos negros serviços inferiores aos dos brancos.

Mandela visitando a pequena cela em que ficou preso por 27 anos

O apartheid trouxe violência e um significativo movimento de resistência interna, bem como um longo embargo comercial contra a África do Sul. Uma série de revoltas populares e protestos causaram o banimento da oposição e a detenção de líderes anti-apartheid. Conforme a desordem se espalhava e se tornava mais violenta, as organizações estatais respondiam com o aumento da repressão e da violência.


Reformas no regime durante a década de 1980 não conseguiram conter a crescente oposição, e em 1990 o presidente Frederik Willem de Klerk iniciou negociações para acabar com o apartheid, o que culminou com a realização de eleições multirraciais e democráticas em 1994, que foram vencidas pelo Congresso Nacional Africano, sob a liderança de Nelson Mandela.




Citações do filme:

Ao perguntarem porque razão ele deveria perdoar as pessoas que o prejudicaram por tantos anos, Mandela respondeu:

O perdão liberta a alma. Ele remove o medo. Por esta razão é uma "arma" tão poderosa.




Conversando com o capitão do time de rugby que estava indo muito mal no campeonato:

Nelson Mandela: Como você inspira seu time a fazer o melhor?

Francois Pienaar (capitão): Pelo exemplo, eu sempre pensei em liderar através do meu exemplo, senhor presidente. 

Nelson Mandela: Bem, isto é certo. Totalmente certo. Mas como fazemos com que eles possam ser ainda melhores do que pensam que podem ser? Isto é muito difícil, eu creio. Através de inspiração, talvez. Como inspiramos (motivamos) a nós mesmos para a grandeza (o melhor) quando nada menos do que isso irá nos satisfazer? Como inspiramos todas as pessoas ao nosso redor? Às vezes eu creio que funciona usando o trabalho de outras pessoas. ... Eu tenho um poema que me ajudou muito quando estava na prisão.

"Invictus"
Autor: William E Henley
Tradutor: André C S Masini

Do fundo desta noite que persiste 
A me envolver em breu - eterno e espesso,
A qualquer Deus - se algum acaso existe,
Por mi’alma insubjugável agradeço.

Nas garras do destino e seus estragos,
Sob os golpes que o acaso atira e acerta,
Nunca me lamentei - e ainda trago
Minha cabeça - embora em sangue - ereta.

Além deste oceano de lamúria,
Somente o horror das trevas se divisa; 
Porém o tempo, a consumir-se em fúria,
Não me amedronta, nem me martiriza.

Por ser estreita a senda - eu não declino,
Nem por pesada a mão que o mundo espalma;
Eu sou dono e senhor de meu destino;
Eu sou o comandante de minha alma.


Versão original

Out of the night that covers me,
Black as the pit from pole to pole,
I thank whatever gods may be
For my unconquerable soul.

In the fell clutch of circumstance
I have not winced nor cried aloud.
Under the bludgeonings of chance
My head is bloody, but unbowed.

Beyond this place of wrath and tears
Looms but the Horror of the shade,
And yet the menace of the years
Finds and shall find me unafraid.

It matters not how strait the gate,
How charged with punishment the scroll,
I am the master of my fate:
I am the captain of my soul.

"Ninguém nasce odiando outra pessoa pela cor de sua pele, por sua origem ou ainda por sua religião.
Para odiar, as pessoas precisam aprender, e se podem aprender a odiar, também podem ser ensinadas a amar."
Nelson Mandela


Creio que poucos seres humanos nos deram um exemplo tão grande de amor e perdão como ele, por esta razão, esta é a minha reflexão de hoje. Perdão!
 Mas o perdão "completo", perdoando a todas as pessoas, coisas e fatos e principalmente a nós mesmos.
Já publiquei a oração do perdão, então fica a dica de algumas leituras anteriores:


37: Revelação divina da grande harmonia:



45: Oração para perdoar o próximo:



46: Oração para perdoar a si mesmo:





...


Nenhum comentário:

Postar um comentário

"Toda reforma foi em algum tempo uma simples opinião particular." (Ralph Waldo Emerson)