7.11.11

205: A lei do triunfo




O passado já se foi e o futuro ainda não chegou: ambos estão se movimentando desnecessariamente em direções que não existem. Um existia, mas não existe mais, e o outro nem sequer começou a existir ainda. A pessoa equilibrada é a que vive momento a momento, cuja atenção está voltada para o momento presente, que sempre está aqui e agora. Onde quer que ela se encontre, toda a sua consciência, todo o seu ser está envolvido na realidade do aqui e na realidade do agora. Essa é a única direção certa.
OSHO



Olá!
Hoje pretendo apenas continuar o tema de ontem. Estou com vários objetivos precisando de mais foco, por esta razão insistirei mais um pouquinho neste tema, ok? Sim, eu sei, preciso desapegar e viver no agora, mas até mesmo este é um objetivo que precisa de foco, não é mesmo? Seguem algumas frases do livro abaixo:






O poder humano é o conhecimento organizado que se expressa por meio de esforços inteligentes. 



Todas as formas de energia e todas as espécies de vida animal ou vegetal, para sobreviverem, precisam ser organizadas. Os fósseis dos imensos animais pré-históricos apresentam evidências positivas de que não-organização significa aniquilamento. 


O astuto homem de negócios não somente reconhece a importância da lei do esforço organizado, como também faz dessa lei a urdidura e a trama do seu poder.


Mesmo sem qualquer conhecimento sobre o princípio da química mental, sem mesmo saber de sua existência, muitos homens acumularam grande poder, simplesmente organizando o conhecimento que possuíam. 


Fiz uma vez uma longa viagem para ver Jack Dempsey treinar para uma luta séria. Observei que o conhecido pugilista não fazia apenas um tipo de exercício, mas, ao contrário, praticava vários. O saco de areia o auxiliava a desenvolver a força de certos músculos e também treinava a vista na rapidez. Os halteres serviam para treinar um outro grupo de músculos. A corrida desenvolvia os músculos das pernas e coxas. Uma alimentação racional, bem calculada, lhe dava o suficiente para o desenvolvimento muscular sem acúmulo de gorduras. Hábitos adequados de sono, diversões e descanso lhe davam ainda outros requisitos necessários para a vitória. É preciso não esquecer, portanto, que o espírito requer, para seu desenvolvimento, uma variedade de exercícios - tal como acontece com o físico - e, para alcançar seu completo desenvolvimento, exige muitas formas de exercício sistemático.


Todo estrategista, seja no campo do comércio, da guerra, da indústria ou de outras atividades, compreende perfeitamente o valor de um esforço organizado. 


Há menos de trinta anos, na casa onde trabalhara Henry Ford, havia outro homem que fazia o mesmo trabalho que ele. Dizia-se que esse homem era realmente um operário mais competente do que o próprio Ford, naquela espécie de trabalho. Hoje, o nosso homem tinha ainda o mesmo emprego, ao passo que Ford era o homem mais rico do mundo.
Que diferença tão notável existiria entre esses dois homens, para que se verificasse tão grande diversidade de fortuna entre eles? É que Ford compreendeu e aplicou o princípio do esforço organizado, ao passo que o outro não cuidou disso.


Um dos fatos mais surpreendentes trazidos a lume por essas 6 mil análises foi a descoberta de que noventa e cinco por cento das pessoas classificadas como fracassadas estavam em tal classe porque não tinham um objetivo definido na vida, enquanto os outros cinco por cento eram constituídos por indivíduos que triunfaram, não somente porque os seus propósitos eram definidos, como também porque tinham planos definidos para a consecução do seu objetivo.


Há uma razão psicológica, bem como outra de ordem econômica, para a seleção de um objetivo principal definido na vida. Em primeiro lugar dediquemos nossa atenção ao lado psicológico da questão. (...) Os atos das pessoas estão sempre em harmonia com os pensamentos que lhes dominam o cérebro.


Qualquer objetivo principal definido deliberadamente fixado na mente e nela conservado, tendo-se a determinação de realizá-lo, acaba por saturar todo o subconsciente até influenciar automaticamente a ação física do corpo, para a consecução do referido propósito.


O objetivo principal na vida deve ser escolhido com um grande cuidado e, depois de escolhido, deverá ser escrito e colocado num lugar onde se possa vê-lo pelo menos uma vez por dia. Isso tem por efeito psicológico impressionar o subconsciente da pessoa de tal maneira que ela aceita esse propósito como um lema, um projeto, uma "planta” que finalmente dominará as suas atividades na vida e a guiará, passo a passo, para a consecução desse objetivo.


Todos os grandes líderes baseiam sua liderança num objetivo principal definido. Seguidores se sentem bem sendo seguidores quando notam que o seu líder é uma pessoa que tem um objetivo definido, que tem a coragem de apoiar esse propósito com ação. Mesmo um cavalo teimoso sabe que condutor está manejando as suas rédeas; e se rende ao cavaleiro. Quando um homem com um objetivo definido atravessa uma multidão, todos lhe abrem caminho, mas quando um homem hesita e mostra por suas ações, que não está muito certo da trilha que quer seguir, a multidão se recusará a atender e não cederá uma polegada de terreno.


Se um navio perde o leme no meio do oceano e começa a girar em torno de si mesmo, gastará todo o combustível sem chegar ao seu destino, apesar de gastar energia suficiente para atingi-lo e dele voltar várias vezes. O homem que trabalha sem um propósito definido, que não é apoiado por um plano definitivo para sua execução, se assemelha ao navio que perdeu o leme. 


Trabalho árduo e boas intenções não são suficientes para conduzir um homem ao triunfo, pois, como pode um homem estar certo que alcançou um êxito, sem ter antes estabelecido no espírito algum objetivo definido que deseje?


Se o triunfo depende de poder, se o poder é o esforço organizado, e se o primeiro passo na direção da organização é um propósito definido, é então muito fácil ver a razão pela qual esse propósito é essencial!


Enquanto não escolhe um propósito definido na vida, o homem dissipa energias e dispersa pensamentos sobre diversos assuntos e em variadas direções, que não conduzem ao poder, mas à indecisão e à fraqueza.


De uma vaga maneira, quase todas as pessoas têm um propósito, isto é, o desejo de ganhar dinheiro. Mas isso não é propósito definido. Antes de o nosso propósito poder ser considerado como definido, mesmo que esse objetivo seja a acumulação de dinheiro, precisamos chegar a uma decisão quanto ao método preciso por meio do qual pretendemos acumular dinheiro. Não basta dizer que se ganhará dinheiro empenhando-se em qualquer espécie de negócio. É preciso escolher o gênero de negócio. Deve-se também decidir o ponto onde ele será localizado, bem como as normas em que deve ser conduzido.


O hábito de trabalhar com um objetivo definido irá ajudá-lo a concentrar toda a atenção numa determinada missão, até realizá-la.


A concentração do esforço e o hábito de trabalhar com um propósito, eis os dois fatores essenciais para o triunfo, e que se encontram sempre juntos. Um faz nascer o outro.


Os mais prósperos homens de negócios são pessoas de pronta decisão que trabalham sempre com um propósito principal, como finalidade na vida.


O homem geralmente triunfa com mais facilidade num campo de esforços em que se lança de corpo, alma e coração.


Desde o momento em que estabelecer no seu pensamento um propósito definido, sua mente começa tanto conscientemente como inconscientemente a reunir e armazenar o material com o qual o fará alcançar o seu propósito.


O simples desejo de possuir um automóvel não fará com que o mesmo venha rodando ao nosso encontro, mas se houver um desejo ardente de possuir o automóvel, esse desejo conduzirá à ação apropriada por meio da qual ele será adquirido.


Eis os passos que conduzem do desejo à realização: Primeiro, o desejo ardente; em seguida, a cristalização desse desejo num propósito definido, e finalmente a ação adequada para conseguir o propósito.


Certa ocasião, conheci uma jovem muito pobre que tinha um desejo ardente de casar-se com um homem rico, e finalmente conseguiu o que queria, mas não sem ter antes transformado esse desejo no desenvolvimento de uma personalidade muito atraente, que, por sua- vez, atraiu o marido desejado.


Nada conseguirá quem nada tenta. Se o nosso objetivo na vida é vago, nossas realizações também o serão e podemos acrescentar: serão bem escassas. É preciso saber o que se quer, quando e como se espera alcançar o que se quer. 


De vez em quando pode tornar-se preciso mudar os planos adotados para a realização de um objetivo principal definido. Façam-se essas modificações sem hesitação. Nenhuma criatura humana é dotada de capacidade de previsão suficiente para formular planos que não precisem de mudanças e adaptações.


Se você sabe o que fazer, sabe como fazê-lo, age a partir de seu conhecimento e de fato faz o que quer fazer, alcançará o que quer que deseje e se tornará quem você deseja ser.
É muito simples. 
(Gennady Basin do livro “A arte de se tornar”)





"Que o vosso Sim seja Sim e que o vosso Não seja Não."

(Mateus 5:37)



Que objetivos seus necessitam
de mais foco e decisões?
Comece agora.
Deus está com você nesta jornada,
 entregue-se à Ele...
Este é o maior desejo dEle!



E até amanhã!

...


2 comentários:

  1. Estava vendo outros tópicos e não posso deixar de dizer que eu etenho este livro!!! Caraca..pensei que ninguém gostasse dele....por ser imenso, mas muito....muito bom!!!Como diz o autor muitos tópicos ai deveriam ser obrigatórios em Universidades para um melhor desenolvimento de caráter e outros pontos...show!

    Edu

    ResponderExcluir
  2. Olá Eduardo!

    Amei seu comentário!
    Sinto que vamos trocar muito material, não?!
    Tenho alguns livros escaneados, se desejar posso enviar por email e aceito sugestões.

    Abs

    ResponderExcluir

"Toda reforma foi em algum tempo uma simples opinião particular." (Ralph Waldo Emerson)