19.12.11

241: Como se faz um herói






Olá!
Dia belo e agradável.
Prenúncio de um excelente natal.
Fui assertiva em relação a um tema importante, fiquei feliz! E os resultados apareceram...
No mais, fui passear com aminha mãe na rua XV esta noite e está belissima. Nunca havia visto o Centro da cidade tão belo e enfeitado para o natal. Parabéns a esta cidade maravilhosa.





Mudando de assunto, hoje circulou muito na TV a morte de duas pessoas famosas:

* ditador norte-coreano Kim Jong-il;



* Joãosinho Trinta artista plástico e famoso carnavalesco brasileiro.



Cada um deixou a sua marca, seja ela positiva ou não. Mas algumas pessoas mais "desconhecidas" são verdadeiros heróis anônimos e eles sim merecem ainda mais a nossa atenção e admiração. 
Já havia lido o texto abaixo, mas hoje ele apareceu novamente para mim, então acho que merece ser lembrado. Você já ouvir falar de Nicholas Winton?



Como se faz um herói




Talvez um herói se faça com umas gotas de amor, idealismo e uma grande vontade de promover o bem.

Ao menos para o jovem britânico Nicholas Winton a fórmula foi essa.

Tudo começou no ano de 1938, quando ele tinha somente 29 anos e viu cancelado seu plano de férias de final de ano. 



Atendendo ao convite de um amigo, ele foi para a Tchecoslováquia. O que Nicholas Winton viu o deixou estarrecido.

Eram milhares de refugiados desesperados que tinham que deixar o país rapidamente.

De imediato ele percebeu que deveria fazer algo por eles. E fez.

Teve a ideia de retirá-los daquela terra, já sob o poder da Alemanha nazista.

Por conta própria, escreveu a vários países pedindo ajuda. Organizou uma primeira lista de nomes e recebeu resposta positiva da Suécia e da Grã-Bretanha.

De volta ao seu país, conseguiu o apoio de organizações beneficentes e encontrou pessoas dispostas a adotar os refugiados, todos crianças.

Também obteve os recursos necessários para o transporte e quando o primeiro trem chegou à Grã-Bretanha, lá estava ele, na plataforma, para a recepção.

Foram salvas 669 crianças por esse jovem. Crianças que se transformaram em escritores, engenheiros, biólogos, cineastas, construtores, jornalistas, guias turísticos.



O mais incrível é que ele fez tudo isso sem nenhum alarde.

Todas as 669 crianças foram contatadas décadas mais tarde e verificou-se que sem exceção, elas se transformaram em adultos generosos, que adotaram crianças, trabalham como voluntários, fazem o bem, como gratidão pelas suas próprias vidas.

Infelizmente, lamenta Nicholas, um novo grupo com quase 200 passageiros não pôde partir para a liberdade, porque no dia 1º de setembro de 1939 eclodiu a guerra.

Todos os meios de transporte foram bloqueados e os que não conseguiram sair, foram enviados aos campos de concentração.

Dizem que quem salva uma vida, salva a Humanidade. Que se pode dizer de alguém que salvou mais de 600 crianças mesmo correndo risco de uma retaliação nazista?

Mas, um herói não para depois de um ato heróico. E, por isso, Nicolas tornou-se voluntário da Cruz Vermelha, na França, durante a guerra.

Trabalhou posteriormente nas Nações Unidas e, ao se aposentar, dedicou-se exclusivamente ao trabalho voluntário.

Vivendo no interior da Inglaterra, ele cuida do seu jardim e ainda usa o tempo para ajudar um asilo.

Não se considera um herói porque diz que fez o que todos consideravam impossível, simplesmente porque o seu lema é: Se não é obviamente impossível, deve haver uma maneira de fazer.

Discreto, nem à esposa com quem se casou em 1948, ele narrou o que fizera.

Foi em 1988 que o fato se tornou conhecido e ele passou a receber homenagens do Governo tcheco, da Rainha da Inglaterra, dos Estados Unidos e dos que foram salvos por sua atitude heróica.

Sua vida, seus méritos e a operação de resgate estão contidas na biografia escrita por nada menos do que uma das crianças que ele salvou: Vera Gissing, que o conheceu nos seus 80 anos de idade.


Nicholas Winton com uma de suas "crianças"

* * *

Um herói se faz com umas gotas de amor, idealismo e uma grande vontade de promover o bem.


Redação do Momento Espírita




Se desejar saber mais sobre este herói, veja o vídeo abaixo:





Até amanhã!

...


Nenhum comentário:

Postar um comentário

"Toda reforma foi em algum tempo uma simples opinião particular." (Ralph Waldo Emerson)