25.2.12

267: Como está sua agenda para o amor?








Purifica o teu coração antes de permitires que o amor entre nele, pois até o mel mais doce azeda num recipiente sujo."
Pitágoras
Olá!

Na última publicação prometi que contaria algo interessante e aqui vai. Esta semana fui caminhar/correr numa praça aqui perto de casa (Praça Garibaldi) na região do Largo da Ordem. Eu carregava uma pequena bolsa que tem uma pequena alça que vai até o ombro, deixando as mãos livres. Estava carregando no bolso da frente dela o meu celular e dentro o dinheiro (algumas notas e moedas) e mais 2 livros de orações. Depois de umas 5 voltas escutei um barulho e ao olhar ao chão, percebi que a pequena bolsa estava aberta e as moedas no chão. Estava vazia, só restava o celular que estava numa parte separada. Fiquei triste. Mais pelos livros de orações do que pelo dinheiro que havia perdido. Voltei refazendo o caminho olhando cuidadosamente em todas as direções para ver se estava um pouco atrás e nada. 


De repente um jovem se aproximou de mim, ele devia ter uns 20 anos, disse num tom ameaçador: "Estou armado, é um assalto, me passe todo seu dinheiro." Eu vi que ele não estava armado, olhei para ele sem medo e disse num tom triste olhando no fundo dos olhos dele, pois ele estava bem na minha frente: "Acabei de perder meu dinheiro e 2 livros de orações enquanto estava correndo aqui, estou tentando achar, mas não se se conseguirei". Sabe qual foi a reação dele? Fez uma cara super triste e disse: "Então vou te ajudar a achar e se eu achar o dinheiro, posso ficar com a metade? Mas... Você mora longe? E agora? Como vai fazer para voltar para a sua casa?" A reação dele não é algo lindo de se ver? Não fiquei com medo, nem raiva dele, não xinguei, falei com ele de coração pra coração e ele amoleceu imediatamente. Deve estar tão acostumado a ser mal tratado que se surpreendeu. 


Creio que esta história já seria bela se parássemos por aí, pois significa que recebemos de volta aquilo que damos e quando damos atenção é isso que recebemos de volta.
Mas ela continua. 
Ele saiu procurando num sentido e eu no outro, pois a praça estava muito vazia e poderia ser que ainda estivesse por ali. Foi então que uma senhora que estava caminhando se aproximou de mim e perguntou: "Moça, você está procurando algo?" Respondi: "Sim, perdi 2 livros de orações que adoro e dinheiro." Ela respondeu "Não sei onde estão seus livros, mas o dinheiro está aqui, achei e te devolvo!" E me deu e voltou a caminhar. Isso não é lindo também? Ela não tinha bolso nenhum, o dinheiro estava na mão com uma chave, ela foi sincera ao dizer que não havia achado os livros e naturalmente me devolveu o dinheiro sem nem fazer perguntas. 


Dei mais umas voltas e então pensei. Que exemplo lindo destas 2 pessoas tive aqui neste lugar. Estava muito feliz. 
Mas... E os livros de orações? Você pode me perguntar e talvez achar que eu deveria estar triste por tê-los perdido.
Fiz uma forte oração para que a pessoa (ou as pessoas) que estivessem precisando muito de uma resposta que o achassem e que fizessem a diferença na vida delas. Desapeguei... Soltei para o Universo!
Nos livros havia meu nome, fone e email, quem sabe um dia não tenho uma agradável surpresa? 
Talvez eu nunca saiba se realmente trouxeram algum tipo de conforto/resposta, mas o que sei de verdade é que já recebi muitas respostas maravilhosas assim, achando algo especial na rua e parece um sinal divino, a sensação é maravilhosa, estava na minha hora de retribuir. Acho que Deus nos usa como anjos humanos para fazer a diferença na vida das outras pessoas.


Mais novidades?
Bem... Tenho sim, mas anda é cedo para comentar a respeito, porém deixarei o texto abaixo enviado por email pela querida e bela seguidora daqui:
"Helouise Bevilaqua Rissato". Já agradeci no facebook, mas nunca é demais, então: Muito obrigada!!!





Como está sua agenda para o amor?



Na flor da idade, quando a vida está bombando, bom é poder viver a intensidade do presente na cadência do amor emergente. Como é cativante ver e estar perto de uma pessoa apaixonada!

O amor inspira a cabeça, oxigena o coração, faz ventar nas velas da criatividade. O amor dilata as idéias, espanta a tristeza, reaviva a esperança, expande as expectativas, faz surgir novos projetos. O amor, e somente o amor pode transformar um segundo alegre em eterna felicidade.

Para quem não ama, a música romântica é um porre, o filme locado é sem graça, os enamorados são uns tolos, a pipoca faz bagunça e as flores não fazem sentido; mas para quem ama qualquer brisa de vento é indício de sorte, um bombom diz: “eu te amo!” e uma troca de olhar equivale a um livro de poesias. Um simples café se torna um banquete e assistir o último programa da TV é o melhor pretexto para se ficar perto um do outro.

Ah esse amor bem vindo, que chega sem avisar, vai entrando sem pedir licença, muda a cabeça da gente. Podia ser vivido mais vezes, todos os dias para o resto da vida! O amor suspira na cara de quem dorme no marasmo da rotina e o acorda para a vida e para a felicidade que até já se tinha esquecido existia.

Quando as pessoas se amam de verdade elas podem até dormir lado a lado, mas acordam com saudade uma da outra, então se abraçam sem pressa como se estivessem sem se ver por uma década. A breve ausência da pessoa amada faz o outro sentir-se incompleto. Então, se pode ter certeza de que se encontrou um amor verdadeiro, genuíno.

Pode até parecer clichê, mas quando se ama se vive. Para quem não ama tudo fica ruim: O sol fica escaldante, o mar fica salgado, a natureza perde a cor e a lua não passa de terra pálida. Sorrir se torna um martírio e nada parece bom: a música atrapalha, o frio incomoda, a viagem dá sono e até o vôo do pássaro aborrece.

O amor pede afinidade, conectividade, presença e afetividade. As mãos se entrelaçam, deslizam pelo rosto enquanto os olhos falam o que o coração deseja freneticamente dizer. Estar perto já basta e não precisa dizer nada, porque a presença de quem se dispõe a amar é tão intensa quanto a própria vida.

Depois de tantas lutas e desafios que a vida impõe às pessoas o agora pode ser a melhor hora de se dispor amar e se permitir ser amado. Nem precisa esperar alguém enviar currículo, pois quando se decide amar, a pessoa certa surge bem ao seu lado, quando menos se espera, fazendo gracejos e te fazendo sorrir, porque os que se dispõem a amar atraem-se mutuamente e novos amores vão surgindo, colorindo o horizonte da vida do jeito que ela realmente vale a pena ser vivida.

Decida-se amar e se apaixonar por quem se mostra apaixonado(a) por você. O amor exige expressar-se neste amor, seja no toque, no carinho, nas palavras de amor, no sussurro do olhar, no abraço de saudade depois de uma noite de sono, na gratidão do dia a dia, no sentimento de afinidade ou na certeza de que aquela pessoa é exatamente do jeito que você pediu para Deus!

[...]

Como está sua agenda para o amor? Que tal pedir um minuto a pessoa que se pretende expressar amor e indagá-la: “Como está sua agenda para os próximos 50 anos?”. Tomara que ela lhe responda: “sincronizada com a sua!”, assim desejo!

Por Chafic Jbeili - http://www.unicead.com.br

"Viva o amor..."



Até mais!

...




Nenhum comentário:

Postar um comentário

"Toda reforma foi em algum tempo uma simples opinião particular." (Ralph Waldo Emerson)