4.3.12

270: A bela história de Anita Moorjani (EQM)


O termo experiência de quase-morte ou EQM refere-se a um conjunto de visões e sensações frequentemente associadas a situações de morte iminente, sendo as mais divulgadas o efeito-túnel e a experiência fora-do-corpo (EFC ou OOBE, também denominada autoscopia).
O termo foi cunhado pelo Dr. Raymond Moody em seu livroVida Depois da Vida, escrito em 1975.


Olá!
Hoje já caminhei por quase 2 horas e agora estou me deliciando num material incrível do Dr Wayne Dyer e de outros autores fantásticos. Dia de estar com algumas das melhores companhias do mundo: meus maravilhosos livros. Mas...
Enquanto "aprendo", gostaria de compartilhar este testemunho tão fantástico abaixo. 






EQM De Anita Moorjani


DESCRIÇÃO DA EXPERIÊNCIA:
Eu tinha  câncer (linfoma de Hodgkin), mais de 20 nódulos do tamanho de um limão, por todo o meu corpo e naquela manhã, eu não podia mover-me. Meu marido levou-me ao hospital, onde, após fazer exames, me diagnosticaram com linfoma no nível 4B (o nível  mais elevado). O oncólogista  mais experiente leu meu relatório e disse a meu marido que meu câncer estava demasiadamente avançado, e que meus órgãos já não estavam funcionando devidamente. Eu tinha somente 36 horas de vida ou menos. Entretanto, o oncólogo disse que faria todo o que pudesse, mas preparou meu marido que provavelmente eu não sobreviveria, porque meus órgãos já não funcionavam. Começaram a dar-me a quimioterapia e também oxigênio, e então começaram a fazer testes, particularmente das funções dos meus órgãos, de modo que pudessem determinar que drogas usar.
 
Encontrava-me consciente e inconsciente durante este episódio, e eu podia sentir o meu espírito realmente deixando meu corpo. Eu via e ouvia as conversas entre meu marido e os doutores que ocorriam fora de meu quarto, há aproximadamente 12 metros de distância no corredor. Quando confirmei a conversa mais tarde com o meu marido, ele ficou chocado com o relato que fiz.  Então eu realmente "cruzei a fronteira" para outra dimensão, onde fui tomada  por um sentimento total de amor. Tive a oportunidade de esclarecer porquê eu estava com câncer e qual era minha missão nesta vida, e qual era o papel da minha família no esquema cósmico, e o porquê da vida. A clareza e a compreensão que eu obtive neste estado são quase indescritíveis. As palavras parecem limitar a experiência - eu estava em um lugar onde eu podia entender muito mais do que a minha capacidade de conceber em nosso mundo tridimensional. Entendi que a vida é um presente, e que eu estava cercada de seres espirituais que me amavam, que estavam sempre ao meu redor, mesmo quando eu não sabia.
A quantidade de amor que eu sentia era incomensurável, e a partir dessa perspectiva, eu entendi o poder que eu tenho, e vi a capacidade surpreendente que nós, seres humanos, somos capazes de atingir durante a nossa vida terrena. Eu decobri que meu propósito agora seria viver uma vida celestial aqui na terra usando esta nova compreensão, e também compartilhar este conhecimento com outras pessoas. Entretanto eu tinha a opção de voltar à vida, ou morrer. Fizeram-me compreender que não era meu tempo ainda, mas eu tinha o livre arbítrio para escolher, e, se eu escolhesse a morte, eu não teria a oportunidade de experimentar os presentes que o resto da minha vida guardava. Uma das coisas que eu quis saber era que se eu escolhesse a vida,  teria que voltar a este corpo doente, porque meu corpo estava muito, muito doente e os órgãos tinham parado de funcionar. Fizeram-me compreender que se eu escolhesse a vida, me curaria muito rapidamente. Eu veria uma diferença não em meses ou em semanas, mas em dias! Mostravam-me como as doenças começam em um nível energético antes que se tornem físicas. Se eu  optasse pela "Vida", o câncer desapareceria da minha energia, e meu corpo físico se recobraria muito rapidamente.
 
Eu compreendi então que quando as pessoas têm tratamentos médicos para doenças, curam a doença somente do seu corpo físico mas não a sua energia; assim a doença pode voltar em outras formas. Entendi que se eu voltasse à vida, sabendo de tudo isso, que sou energia, que sou amor, que sou extensão de Deus, eu ficaria com uma energia muito saudável e esta curaria o meu corpo físico. Ou seja, o corpo físico recuperaria as condições energéticas muito rápido e permanentemente. Disseram-me que isto se aplica a qualquer coisa, não somente às doenças - circunstâncias físicas, circunstâncias psicológicas, etc.  
Demonstraram-me que tudo o que acontesse acontece em nossas vidas depende desta energia que está ao nosso redor, criada por nós. Nada é realmente sólido (físico) - nós criamos nossos arredores, nossas circunstâncias, nosso corpo físico, nossos relacionamentos, etc. dependendo do nível  onde se encontra nossa energia (frequência de pensamento e sentimento). A clareza das informações que eu obtive sobre como nós recebemos (criamos) o que recebemos (criamos) era fenomenal! Tudo trata-se de como nós estamos energeticamente. Fizeram-me sentir que eu veria a prova disso  perfeitamente se eu aceitasse retornar de novo ao meu corpo.
 
Sei que eu estava entre os dois mundos, mas cada vez que eu passava para o "outro lado", mostravam-me ainda mais cenas. Havia uma que mostrou como a minha vida tinha tocado as outras pessoas - era como um filme e mostrou como minha vida tinha tocado todas as pessoas que viviam ao meu redor. Havia outra que mostrava-me o meu irmão num avião, ouvindo a notícia que eu estava morrendo, vinha ver-me (isso também foi verificado quando eu comecei a recuperar a consciência, meu irmão estava lá; tinha acabado de desembarcar de um avião). Eu pude vislumbrar meu irmão e a mim e eu entendi de algum modo que era uma vida anterior, onde eu era muito mais velha do que ele e eu era como uma mãe para ele (nesta vida, ele é mais velho que eu). Eu vi que naquela vida eu o protegia. Repentinamente entendi que ele estava no avião viajando para ver-me, e senti que eu não podia fazer-lhe isso, não podia deixá-lo vir e ver-me morta. Então eu vi também qual era a finalidade do meu marido ligado a mim, e como  tínhamos decidido vir experimentar juntos esta vida. Se eu fosse, ele provavelmente me seguiria logo depois.
 
Fizeram-me compreender que, como os testes tinham sido feitos para as funções dos órgãos (e os resultados não estavam prontos ainda), que se eu escolhesse a vida, os resultados  mostrariam que meus órgãos estavam funcionando normalmente. Se eu escolhesse a morte, os resultados mostrariam falha multiorgânica como causa da morte, devido ao câncer. Eu podia mudar o resultado dos testes com meu livre arbítrio! Escolhi viver, e quando eu comecei a acordar (em um estado muito confuso, porque eu não podia naquele tempo dizer em qual lado do véu eu estava), os doutores vieram apressados no quarto com um sorriso grande em suas faces  relatando à minha família. Temos boas notícias: obtivemos os resultados e os órgãos dela estão funcionando.  Quase não acreditaram! Realmente parecia que seus órgãos haviam parado totalmente! É um milagre!!
 
Após essa experiência, eu comecei a me recuperar rapidamente. Os doutores estavam esperando que eu me restabelecesse antes de fazer uma  biópsia do nó linfático para ver que tipo de células cancerosas iriam encontrar. Acontece que depois dessa experiência os médicos não puderam encontrar nenhum nó linfático para sugerir que eu estava com câncer (ao entrar no hospital meu corpo estava repleto de nós linfáticos todos inflamados, isso ocorreu apenas 4 dias após eu estar completamente tomada de câncer, ou seja, em 4 dias, me curei completamente de todos os nódulos). Fizeram uma biópsia da medula, para ver outra vez a atividade do câncer e para poder ajustar a quimioterapia de acordo com a doença, e não havia nenhuma atividade cancerosa na medula. Os doutores ficaram muito  surpresos, mas concluíram que eu tinha respondido repentinamente e miraculosamente à quimioterapia porque eles mesmos eram incapazes de compreender o que  tinha acontecido.  Fizeram testes após testes  e eu passei  todos os testes sem problemas. E triunfar em cada teste fazia-me sentir com muito mais força! Fizeram uma exploração completa no meu corpo, e, uma vez nada descoberto, fizeram com que o radiologista  repetisse  os testes pois não conseguiam acreditar.
       
Por causa da minha experiência, hoje compartilho com cada pessoa que eu conheço que os milagres são possíveis na nossa vida diária. Após o que eu vi, eu sei que absolutamente qualquer coisa é possível, e que nós não viemos aqui para sofrer. A vida deve ser fabulosa, e nós somos muito, muito amados por esta fonte universal que rege o Universo e é DEUS. A maneira  com que eu olho a vida mudou dramaticamente, e eu estou muito alegre de ter recebido uma segunda oportunidade de experimentar "uma vida celestial na terra".
 
Foi difícil expressar em palavras o tipo de experiência?       
Sim. A experiência foi muito mais dramática do que as palavras podem descrever. Usar palavras para expressar essa experiência limita a experiência vivida. O que eu vi, percebi, e senti, e a clareza que experimentei sobre a vida, é mais do que podemos conceber em palavras.
 
Havia alguma ocorrência de  risco de vida associada na época da experiência? 
Sim. Eu estava morrendo de câncer, e os médicos tinham dito que eu tinha somente aproximadamente 36 horas de vida. Neste momento eu comecei a passar entre uma e outra dimensão.
 
Em qual momento, durante a experiência, você estava em seu maior nível de consciência e vigilância?   
Provavelmente quando deram-me a opção de viver ou morrer.
 
Qual a comparação entre seu maior nível de consciência e vigilância durante a experiência e a consciência e vigilância normais de seu cotidiano? 
Mais consciência e vigilância do que o normal.
 
Você disse que teve um maior nível de consciência e vigilância durante a experiência, explique por favor:    
Eu estava consciente e inconsciente durante este tempo, ou seja, eu estava conciente de ambos os "lados". Eu estava também conciente das conversas que ocorriam fora do quarto, além do alcance dos meus ouvidos.
 
Sua audição diferia, de algum modo, de sua audição habitual (em qualquer aspecto, tal como clareza, capacidade de reconhecer a origem do som, tom, sonoridade, etc.)?  
Sim. Eu podia ouvir bem o que diziam os doutores e minha família fora do quarto,  além do alcance dos meus ouvidos.
 
Você vivenciou uma separação da sua consciência do seu corpo?   
Incerto.
 
Quais as emoções que você sentiu durante a experiência?
Eu senti um amor incomensurável, maior do que qualquer outra coisa que tivesse experimentado na terra. Eu senti-me muito amada, como se não importasse o que eu fizesse, ainda seria amada. Eu não tinha que fazer nada para merecê-lo, ou provar nada a ninguém. Não havia nada que falasse em pecado, pagar pelos erros cometidos, coisas assim...
 
Você passou por um túnel ou um recinto fechado?
Não.
 
Você viu uma luz?
Não.
 
Você encontrou ou viu outros seres?
Sim. Eu estava cercada por muitos seres, inclusive o meu pai e a minha melhor amiga que ja havia morrido. Eu não reconheci os outros seres, mas eu sabia que me amavam muito que e me protegiam. Eu me dei conta de que estavam lá sempre, mesmo quando eu não sabia que estavam.
 
Você vivenciou uma recapitulação de acontecimentos do passado em sua vida?
Não.
 
Você notou ou ouviu algo relacionado a pessoas ou fatos durante sua experiência que pôde ser comprovado posteriormente?
Sim.  Eu vi e ouvi uma conversa que ocorria entre o meu doutor e meu marido fora de meu quarto em um corredor. Eu vi meu irmão em um avião que vinha ver-me. Ambos os episódios foram verificados, incluindo uma conversa entre o doutor e meu marido, que eu repeti palavra por palavra.
 
Você viu ou visitou alguns locais, planos ou dimensões bonitos?
Não.
 
Você teve alguma sensação de espaço ou tempo alterados?
Sim. Eu sentia que estava na outra dimensão muito mais tempo do que eu realmente estava. A quantidade de coisas que eu vi e aprendi teria durado muito mais tempo nesta dimensão para aprender. Também, com os testes médicos que fizeram, mesmo quando os testes foram feitos, os resultados dependiam da minha escolha de voltar à vida ou não. Isso mudou realmente meu conceito do tempo!!
 
Você teve a sensação de conhecer uma sabedoria especial, ordem universal e/ou desígnio?
Sim. A clareza era surpreendente! Eu compreendia porque eu tinha o câncer, compreendia como as pessoas desenvolvem as doenças que desenvolvem, e eu compreendia que a vida é um presente, mas não nós damos conta. Eu compreendia que nós somos muito, muito amados, não importa o que fazemos. Nós não temos que fazer nenhuma coisa para provarmos ao Deus, e não há nenhum céu nem inferno. Dei-me conta que nós criamos nosso próprio céu ou inferno aqui na terra, e eu aprendi os ingredientes principais para criar meu próprio paraíso na terra!
 
Você  alcançou uma barreira ou estrutura física limitante?
Sim. Cheguei ao ponto onde sentia que eu tinha que escolher a opção de voltar à vida ou ir para a frente com a morte. Minha melhor amiga estava lá (ela tinha morrido de câncer 2 anos antes) e ela me disse que eu não podia seguir adiante sem voltar atrás. "Você chegou ao limite. Não pode ir mais adiante" - ela disse. "Volte e viva sua vida plenamente e sem medo."
 
Você passou a ter consciência de ocorrências futuras?           
Sim.  Dei-me conta de que o meu corpo se curaria muito rapidamente, e o fiz. Sabia que todos os testes mostrariam resultados fenomenais, e assim foi. Não encontraram nenhum traço de nenhuma doença em suas pesquisas, e nas biópsias, etc. Meus órgãos estão funcionando normalmente, meu apetite voltou, e fizeram-me saber que tudo isso aconteceria. Faz somente 6 meses desde a minha EQM, e eu estou esperando ainda todas as outras dádivas que me mostraram. Entretanto, eu posso ver a mudança da minha vida em uma direção onde tudo isso é muito possível. Uma das coisas que vi  era que teria uma vida muito longa!
 
Você desenvolveu algum dom mediúnico, paranormal ou outros dons especiais depois da experiência, que você não possuía antes?  
Sim. Sou muito mais intuitiva desde a experiência. Quando eu estou sozinha, eu sinto frequentemente a segurança de ser cercada por seres (os mesmos seres que eu senti quando cruzei o outro lado), e tenho o sentimento de ser muito, muito amada - aquele mesmo sentimento que tive durante a EQM.
 
Você compartilhou essa experiência com outras pessoas?    
Sim. Uns dias após a experiência, assim que eu pude falar, eu comecei a compartilhar com os membros íntimos da família - meu marido, meu irmão (quem eu tinha visto no avião), minha mãe. Estávamos todos muito emocionados e chorosos. E ficaram todos chocados com o evento ocorrido, os resultados dos testes que eu soube seria normal porque eu escolhi voltar, as conversas que eu  "ouvi". Também, viram a velocidade de minha recuperação, a surpresa dos médicos que já não podiam encontrar todo o traço do câncer. Isso mudou minha família inteira. Eu compartilhei também com minha melhor amiga que esteve ao meu lado no hospital durante esta experiência, e isso mudou muito a sua vida. Depois que saí do hospital, encontrei com estas pessoas e elas mudaram muito depois da última vez  que  me viram ou me ouviram. Eu estava em meu leito de morte! Eu estava muito, muito doente, e não poderia andar ou respirar corretamente naquele tempo. Agora eu me apresentava totalmente saudável e normal. A primeira vez que eu andei após ter saído do hospital, todos ficaram de boca aberta de verem minha recuperação! Olharam-me como se eu fosse um FANTASMA! Não podiam acreditar como eu tinha me recuperado tão rapidamente. Compartilhei minha experiência com todos no quarto.Todos acreditaram em mim porque tinham visto  o "antes" e "depois". Alguns deles disseram que eu havia  mudado suas vidas.

Você tinha algum conhecimento de experiência de quase-morte antes de sua própria experiência? 
Sim. Eu li sobre a EQM mas nunca esperava experimentar uma. Minha EQM foi completamente diferente de qualquer outra que eu li porque não havia nenhuma luz, túnel, nenhuma figura religiosa, e eu não vi minha vida inteira correr ante  meus olhos. Enquanto eu a experimentava, eu não tinha nenhuma idéia que eu experimentava um NDE ou que foi uma experiência fora do corpo. Parecia muito normal naquele momento. Foi somente depois que eu me dei conta de que eu tinha passado a uma outra dimensão.

Como você viu a realidade de sua experiência logo (dias ou semanas) depois que aconteceu: 
A experiência foi definitivamente real.  Sabia que foi real porque nada  podia  explicar a maneira milagrosa como meu câncer desapareceu do meu corpo!!! (Eu tenho todos os exames e os testes médicos para comprovar isso)!  E a energia que eu senti do poder e da compreensão - nada mais podia explicar a mudança  que eu experimentei em minha maneira de pensar!



Havia uma ou várias partes da experiência especialmente significativas para você?  
A experiência inteira foi muito poderosa - eu não posso acreditar no que me aconteceu e também na minha total transformação.  Entretanto, duas coisas principais impactaram-me - uma foi  poder mudar o resultado dos testes. Isso fez-me entender que nada é sólido (ou real). Nós podemos mudar qualquer coisa. A segunda coisa, ainda mais surpreendente, é como o meu corpo mudou de estar quase morto de câncer e voltar totalmente saudável sem um traço da doença em tão pouco tempo! Isso me dá não somente a sensação de que tudo (inclusive o câncer) não é real (uma mudança na consciência o fez desaparecer!) mas também me dá a sensação de ser muito poderosa, e agora tenho uma compreensão totalmente diferente da vida.
 
Como você vê atualmente a realidade da sua experiência:  
A experiência foi definitivamente real.  Primeiro de tudo, estou apreciando as maravilhas do meu corpo saudável. Faz muito que não me sinto tão saudável! Em segundo lugar, eu me sinto muito "conectada" de uma maneira que eu nunca sentia antes. Sinto mais ou menos "guiada". Eu não tenho mais medo de nada. Eu sei que eu não morrerei até eu completar tudo o que eu vim aqui fazer. E mesmo assim, não estou com medo da morte. Muitas "coincidências" têm ocorrido na minha vida desde a experiência (por isso tenho o sentimento  de ser "guiada"). E como receber presentes do universo só por desejá-los.  Recebo uma chamada telefônica da pessoa com quem preciso falar,  encontro com a pessoa que estou procurando, recebo e-mails com respostas das perguntas que tenho, etc.  A vida é muito mais fácil agora, apesar de que faz somente alguns meses que eu me sinto saudável. Sinto uma energia muito elevada, e neste momento ainda sinto a realidade da experiência inteira.
 
Seus relacionamentos mudaram de maneira específica como resultado da sua experiência?  
Sim. Estou ainda mais ligada à minha família, mas meu círculo social mudou. Muitos dos meus amigos se afastaram de mim, mas alguns outros  estão ainda mais ligados que nunca, e agora tenho muitos amigos novos desde esta experiência.
 
Suas crenças/práticas religiosas mudaram de maneira específica como resultado da sua experiência?       Incerto.  Nunca fui muito religiosa, desde a infância. Mesmo hoje, eu ainda não acredito em nenhuma religião, porém a experiêcia fortaleceu minha  crença na espiritualidade, e na minha fé numa vida após morte desse plano fisico, e no poder de nosso próprio ser mais elevado (alma).
 
Depois da experiência, você teve outras ocorrências em sua vida, (medicamentos ou substâncias) que reproduziram  alguma parte dela?     
Sim. Eu posso voltar àquele sentimento "conectado" de ser amada, e de sentir os outros seres que me cercam, particularmente quando estou sentada num ambiente tranquilo.
 
As perguntas formuladas e as informações por você fornecidas até agora descrevem sua experiência de maneira correta e abrangente?   
Sim. 






Livro que ela publicou.



"Nunca deixe que nenhum limite tire de você a ambição da auto-superação."
(Autoria desconhecida)


Até amanhã!

...


Um comentário:

  1. A história da Anita é fantástica! Estou ouvindo uma entrevista com ela e o Dr. Wayne Dyer, no programa The Aware Show, e procurando mais informações achei seu blog. Só não encontrei a data (ano) que ela viveu esta experiência. Segue o link deste site caso queira ouvir: http://theawareshow.com Abraços, Mari

    ResponderExcluir

"Toda reforma foi em algum tempo uma simples opinião particular." (Ralph Waldo Emerson)